20/2/20 19:53
Atualizado em 20/2/20 às 20:03

Educação e Saúde criam comissão para combater dengue nas escolas

Colegiado fará recomendações de mobilização permanente contra doenças transmitidas pelo Aedes aegypt

Ações de combate à dengue têm sido realizadas em todo o DF | Foto: Acácio Pinheiro / Agência Brasília

O estudante do Centro Interescolar de Línguas do Guará, Felipi Alisson de Sousa, teve dengue e as lembranças ruins ainda o acompanham. “Tive todos os sintomas clássicos: febre, dores no corpo, nos olhos. Fiquei muito abatido”, relembra. Diante de casos como o de Felipi, foi criada uma comissão especial, por meio de portaria conjunta, para prevenir e enfrentar agravos relacionados à dengue, à chikungunya e ao zika vírus. Integram o colegiado as secretarias de Educação (SEEDF) e a de Saúde (SESDF) do Distrito Federal.

O grupo é denominado Comissão Especial de Análise e Seleção de Material Pedagógico relativo à dengue. O colegiado tem como objetivo primordial analisar informações que auxiliem o planejamento dos professores e que oportunizem aos estudantes acesso à informações diversas, que se integrem ao conteúdo das diferentes disciplinas da educação básica. A ideia é mostrar que letramento e conscientização podem caminhar juntos na promoção da saúde.

Em 11 de março a SEEDF, em parceria com outros órgãos, promoverá o Dia D de Combate à Dengue. Todas as 14 Coordenações Regionais de Ensino do DF vão participar.

Haverá caminhadas de conscientização com a distribuição de material sobre a dengue, além de ação de vistoria da Diretoria de Vigilância Ambiental em Saúde (Dival), em diversas escolas públicas. Um ponto de concentração será instalado no Centro de Ensino Médio 03 de Ceilândia para monitorar as atividades.

Letramento e conscientização

A SEEDF tem reafirmado seu compromisso social com a qualidade da educação e com o intuito de garantir que o currículo continue a serviço da população. Para tanto, recomenda à comunidade escolar a inserção de atividades pedagógicas que contribuam para a mobilização permanente contra a dengue e outras doenças transmitidas pelo Aedes aegypti.

Reuniões têm sido realizadas periodicamente para definir providências que impeçam a proliferação do mosquito. Segundo dados da SES, 92% dos focos do mosquito estão em quintais de casas, o que revela a importância da conscientização nas escolas para que cada cidadão saiba da sua responsabilidade quanto ao enfrentamento da dengue.

Ouça o podcast Educa DF sobre coronavírus e dengue:

 

* Com informações da Secretaria de Educação