28/2/20 19:09
Atualizado em 29/2/20 às 13:30

Mais quatro espaços de acolhimento para casos suspeitos de dengue

Ao todo serão 13 estruturas para o atendimento à população em unidades de saúde

GDF tem dado tratamento prioritário ao combate ao Aedes aegypti | Foto: Arquivo Agência Brasília

A estrutura para o atendimento de casos suspeitos de dengue será ampliada no Distrito Federal. Nesta sexta-feira (28), o governador Ibaneis Rocha determinou, em reunião com os gestores da Saúde, que o número de espaços fosse aumentado. Solicitou também apoio às cidades do Entorno.

As tendas/salas de acolhimento vão passar de 9 para 13 unidades. Além das nove existentes (confira ao final da matéria a lista completa), serão montadas quatro estruturas. Duas em Santa Maria, uma em São Sebastião e uma em Ceilândia. O comunicado foi feito em acordo com o secretário de Saúde, Osnei Okumoto, e o presidente do Iges-DF, Francisco Araújo.

“Vamos ampliar as tendas de acolhimento, atendimento e hidratação. Serão muito importantes no combate à dengue”Osnei Okumoto, secretário de Saúde

Essas salas de atendimento/tendas têm como objetivo diagnosticar a dengue precocemente e iniciar o tratamento imediatamente, evitando as complicações decorrentes da doença. Além disso, o serviço ajuda a desafogar as emergências dos hospitais.

“Vamos ampliar as tendas de acolhimento, atendimento e hidratação. Serão muito importantes no combate à dengue. Para o Entorno vamos disponibilizar atendimento nas cidades com índices mais elevados de Aedes aegypti. Portanto, teremos a continuidade da utilização dos biolarvicidas e fumacê”, afirma Osnei Okumoto.

O Governo do Distrito Federal tem dado tratamento prioritário ao combate ao Aedes. As ações de governo envolvem diferentes secretarias, reforçando a característica de integração da atual gestão. Os trabalhos vão desde serviços do programa GDF Presente, como limpeza, roçagem e remoção de entulhos até a contratação temporária de 600 profissionais.

O Executivo local também criou a sala permanente de monitoramento e gestão ao combate ao Aedes. Tem feito ainda mutirões com o apoio do Corpo de Bombeiros Militar do DF, parceria com o Ministério da Saúde, vistoria com drones, ações com o DER e Defesa Civil entre outros.

Sintomas

Dengue é uma doença febril grave transmitida pelo mosquito Aedes aegypti, que precisa de água parada para se proliferar.

O período do ano com maior transmissão são os meses mais chuvosos. Assim, é importante manter a higiene e evitar água parada todos os dias, porque os ovos do mosquito podem sobreviver por um ano até encontrar as melhores condições para se desenvolver.

Os principais sintomas da dengue são: febre alta superior 38.5ºC; dores musculares intensas; dor ao movimentar os olhos; mal-estar; falta de apetite; dor de cabeça e manchas vermelhas no corpo.

Combate ao Aedes

O engajamento da população é fundamental no combate ao Aedes aegypti. A principal forma de se prevenir contra as doenças transmitidas pelo mosquito é manter o monitoramento constante nas residências, sempre buscando evitar água parada e a proliferação do inseto. Confira algumas dicas:

– mantenha caixas d’água, tonéis e barris de água tampados;
– mantenha garrafas de vidro ou plástico sempre com a boca para baixo;
– encha os pratinhos ou vasos de planta com areia até a borda;
– limpe as calhas com frequência, evitando que galhos e folhas impeçam a passagem da água;
– em caso de identificação de focos do mosquito, acione a Vigilância Ambiental pelo telefone 160.

Salas de acolhimento para casos suspeitos de dengue no DF:

Sobradinho
Local: UPA de Sobradinho (DF 420, em frente a AR 13, próximo ao COER Sobradinho II)
Horário: das 7h às 19h

Planaltina
Local: Hospital Regional de Planaltina (Avenida WL4 – Área Especial – Setor Hospitalar)
Horário: das 8h às 17h

Guará
Local: Hospital Regional do Guará (QI 06, Lote C, Área Especial)
Horário: das 8h às 17h

Taguatinga
Local: Hospital Regional de Taguatinga (Setor C Norte, Área Especial 24)
Horário: das 8h às 17h

Gama
Local: Hospital Regional do Gama (Área Especial nº 1 – Setor Central)
Horário: das 8h às 17h

Paranoá
Local: Hospital Regional da Leste (Área Especial Hospitalar, Quadra 2, Conjunto K, lote 1)
Horário: das 8h às 17h

Ceilândia
Local: Administração Regional do Sol Nascente
Horário: das 7h às 19h

Brazlândia
Local: Hospital Regional de Brazlândia (Área Especial nº 1, Setor Tradicional)
Horário: das 8h às 17h

Asa Norte
Local: Hospital Regional da Asa Norte (Setor Hospitalar Norte, Quadra 1, Asa Norte)
Horário: das 8h às 17h

NOVAS UNIDADES:

Ceilândia
Local: Hospital Regional de Ceilândia (QNM 27, Área Especial 1)
Horário: das 8h às 17h

São Sebastião
Local: UPA de São Sebastião (Quadra 102, Conjunto 1, Lote 1, Residencial Oeste)
Horário: das 7h às 19h

Santa Maria (duas unidades)
Local: Hospital Regional de Santa Maria (Quadra AC 102, Conjuntos A, B, C e D)
Horário: das 7h às 19h

* Com informações da Secretaria de Saúde e do Iges-DF