2/4/20 10:05
Atualizado em 2/4/20 às 10:05

TV Justiça começa a transmitir teleaulas na segunda (6)

Escola em Casa DF, programa mediado por tecnologia, retoma as atividades da rede pública de ensino. Há conteúdo para todos: da educação precoce aos ensinos Fundamental e Médio

A próxima segunda-feira (6) será um dia histórico para a educação do Distrito Federal, com o lançamento do Escola em Casa DF, programa de ensino mediado por tecnologia que possibilitará a retomada das atividades educacionais da rede pública de ensino, suspensas há quase três semanas para conter a pandemia da Covid-19. 

Primeiro, as atividades serão mediadas pela televisão. Depois, gradativamente, por outras plataformas, de forma a chegar ao máximo de estudantes de todas as etapas de ensino.

 A TV Justiça iniciará a transmissão de três horas diárias de conteúdos didático-pedagógicos organizados para atender as diversas etapas e modalidades de ensino abrangidas pela rede. As aulas foram produzidas ou selecionadas pelas áreas pedagógicas da Secretaria de Educação. Os estudantes poderão acessar a programação entre 9h e 12h, de segunda a sexta-feira. 

A TV Justiça é aberta no DF, podendo ser acessada na TV Digital, nos canais 53.1 e 53.2. Está em fase final de acertos a transmissão destes conteúdos pela TV Gênesis, canal evangélico que opera no DF.

 A grade de programação terá entre 15 e 30 minutos para cada etapa/modalidade de ensino. Haverá conteúdo para a educação precoce, para os Centros de Educação Especial, educação infantil, anos iniciais e finais do ensino fundamental, ensino médio, ensino médio em tempo integral (EMTI) e ainda educação física em movimento. Os detalhes da programação serão divulgados em breve.

O importante é que os estudantes mantenham o vínculo com a escolaJoão Pedro Ferraz, secretário de Educação

O secretário de Educação, João Pedro Ferraz, afirma que a ideia central da oferta de atividades educacionais pela televisão é permitir que os estudantes deem continuidade aos estudos e, mesmo em casa, mantenham o vínculo com a escola. “Ainda que não seja possível, neste momento, afirmar se essas ações contarão ou não como dias letivos”, esclarece ele.

 “Isso é algo novo para todos, mas juntos vamos vencer esse desafio de dar continuidade ao processo de ensino e aprendizagem, mesmo com os estudantes em casa”, afirma a secretária de Educação do Mato Grosso do Sul e presidente do Consed, Cecilia Motta. 

Ela lembra que todos os estados estão num esforço muito grande para colocar em prática a educação mediada. E informa que o Consed inclusive está participando de um grupo de trabalho com a União Nacional dos Dirigentes Municipais de Educação (Undime), o Ministério da Educação e  35 parceiros do terceiro setor. “Isso é algo novo, mas vamos vencer esse desafio de dar continuidade ao processo de ensino e aprendizagem, mesmo com os estudantes em casa”.

Alguns conteúdos que serão disponibilizados na primeira semana de transmissão foram elaborados pelo Canal E, produtora de vídeos educacionais da Secretaria de Educação, que veiculava conteúdos por canais televisivos. Também serão veiculados conteúdos produzidos pela Secretaria de Educação do Amazonas. Outros estão sendo gravados por professores que se voluntariaram para produzir os primeiros vídeos que serão veiculados pela TV Justiça.

A SEEDF também vai firmar parceria com a TV Gênesis, canal evangélico de Brasília. É um canal fechado, devendo ser acessado por assinatura. As televisões serão um apoio aos conteúdos que vão ser disponibilizados por plataforma Moodle pela Internet.

A plataforma Moodle poderá ser acessada por diversos dispositivos, como celular, tablet e computador. Os estudantes terão acesso à sua escola e sala de aula e poderão interagir com seus professores. A ideia é que cada professor disponibilize conteúdos para os seus alunos, seja em forma de vídeos, seja com materiais da própria Internet.

A TV Justiça, além de ceder o espaço para transmitir os conteúdos também vai possibilitar que os estúdios e equipamentos de gravação sejam utilizados pelos profissionais da Secretaria de Educação. Serão disponibilizadas três horas por dia para que os profissionais utilizem o espaço. As edições ficarão por conta da Educação.

Outro parceiro será o Sebrae, que também possibilitará que a Secretaria de Educação use os espaços e equipamentos para gravações, quatro horas por dia, de segunda a sexta-feira. O Sebrae vai disponibilizar os equipamentos de gravação, os quais serão manuseados por um técnico indicado pelo próprio órgão para tanto. A edição também ficará por conta da pasta, além dos roteiros, direção, pós-produção, entre outros serviços.

* Com informações da Secretaria de Educação do DF