3/4/20 16:13
Atualizado em 3/4/20 às 16:13

Famílias já gastaram quase metade dos recursos do Cartão Alimentação Creche

Benefício é destinado a cerca de 20 mil crianças matriculadas em creches conveniadas da Secretaria de Educação

Foto: Álvaro Henrique / SES
Hipermercados, atacados e hortifrutigranjeiros são os locais em que as famílias têm utilizado o crédito | Foto: Álvaro Henrique / SES

As famílias beneficiadas com o Cartão Alimentação Creche (CAC) já utilizaram R$ 576.575 do crédito. O montante corresponde a 46,12% do total liberado para o programa, que contempla cerca de 20 mil crianças de zero a 5 anos matriculadas na rede pública de ensino.

Os valores foram liberados em 26 de março. A Secretaria de Educação (SEE) elaborou um cronograma para que os beneficiados possam buscar os cartões com segurança e baixo risco de contaminação pelo conoravírus, sem formação de aglomerações.

O benefício será de R$ 150 por mês, pago proporcionalmente ao tempo que durar a suspensão do funcionamento das unidades escolares. Em novo decreto, publicado na terça-feira, esse período foi prorrogado para 31 de maio.

 Orientações para uso

Desde então, as famílias têm utilizado os valores em hipermercados (80,06%), atacados (11,33%), hortifrutigranjeiros (4,31%), e ainda em outros setores de alimentação, como agricultura familiar e padarias. Os picos de utilização, nesta semana, ocorreram na segunda-feira (31/3) e na terça (1°), quando foram injetados na economia do Distrito Federal cerca de R$ 340,5 mil.

 A SEE recomenda que os beneficiários utilizem os valores de cartão, preferencialmente, na compra de alimentos produzidos pela agricultura familiar e pelos empreendedores familiares rurais.

 O cálculo foi feito considerando o percentual referente ao gasto com alimentação no valor total de R$ 803,57 pago às credenciadas pelo atendimento de cada criança: em torno de 19%.

Os valores vêm da redução dos contratos com as creches conveniadas enquanto durar a suspensão dos atendimentos. Saiba mais detalhes sobre o programa na página Bolsa Alimentação.

* Com informações da SEE