12/4/20 18:51
Atualizado em 13/4/20 à 0:41

Teleatendimento quase triplica capacidade nos centros de referência

Em apenas um dia foram feitas cerca de 1,4 mil solicitações

Os 27 Centros de Referência da Assistência Social (Cras) e os 11 Centros de Referência Especializado de Assistência Social (Creas) do Distrito Federal registraram uma média diária de 1,2 mil solicitações diversas. O número é quase três vezes mais que o registrado cotidianamente nos atendimentos presenciais nas unidades, cerca de 500.
O crescimento se deve à nova metodologia de trabalho, por meio do teleatendimento, e também em virtude da realocação de servidores para essas unidades.
O teleatendimento foi implantado na semana passada, a partir das determinações da Portaria nº 27, de 10 de março de 2020, como medida de prevenção à disseminação do novo coronavírus.
A Secretaria de Desenvolvimento Social (Sedes) sabe que muita gente ainda encontra dificuldade para conseguir falar nesses equipamentos, pois a grande demanda faz as linhas congestionarem. Nesse sentido, gradativamente, mais telefones são disponibilizados para fortalecer ainda mais o teleatendimento.
Seguindo determinação do governador Ibaneis Rocha, por meio do Decreto nº 40.509, de 11 de março de 2020, e posteriores, estão temporariamente suspensos os serviços capazes de gerar aglomeração de pessoas, como atividades de convivência, visitas domiciliares e atendimentos presenciais.
Reforço

Para fortalecer o trabalho, servidores das 23 unidades executoras dos Serviços de Convivência e Fortalecimento de Vínculos da Sedes foram realocados nos Cras, onde se revezam com as equipes dessas unidades para atender o máximo possível de ligações feitas pela população.

Serviços ofertados

O texto estabelece os teleatendimentos para as solicitações de cesta emergencial, Auxílio por Morte, informações e para questões emergenciais envolvendo violações de direitos. Outros serviços podem compor essa lista posteriormente.

 

* Com informações da Secretaria de Desenvolvimento Social