17/4/20 15:57
Atualizado em 17/4/20 às 15:57

Atendimentos chegam a 589 no Posto para Sintomas Respiratórios

Criada para reforçar o combate ao coronavírus, unidade funciona ao lado da UPA do Núcleo Bandeirante

Posto foi criado por meio de parceria entre Iges-DF, Secretaria de Saúde e Ministério da Saúde | Foto: Divulgação / Iges-DF

O Posto de Atendimento Rápido para Pacientes com Sintomas Respiratórios, instalado ao lado da Unidade de Pronto Atendimento (UPA) do Núcleo Bandeirante, já atendeu 589 pacientes, no período de 23 de março a 17 de abril. A estrutura foi montada pelo Instituto de Gestão Estratégica de Saúde do Distrito Federal (Iges-DF) para o enfrentamento à pandemia da Covid -19.

“Nós estamos acompanhando a evolução da Covid-19 para ter domínio e total conhecimento da situação, tomar as medidas necessárias e, assim, garantir o atendimento da população”, reforçou o diretor-presidente interino do Iges-DF, Sérgio Costa. O gestor anunciou, na quarta-feira (15), a abertura de 26 leitos de atendimento a pessoas diagnosticadas com a doença, no Hospital Regional de Santa Maria (HRSM).

O posto de atendimento rápido funciona 24 horas e conta com dois médicos, dois enfermeiros e dois técnicos de enfermagem por turno. Para montar a escala, foram contratados 19 profissionais. Há sala para triagem/classificação, oito poltronas para atendimentos e medicação (se necessário) e dois leitos de emergência.

A instalação foi feita após parceria firmada entre o Iges-DF, a Secretaria de Saúde (SES) e o Ministério da Saúde (MS) para fortalecer o combate e a disseminação do coronavírus.

Como funciona

Os pacientes que chegarem com sinais e sintomas que preencham os critérios de definição de caso suspeito serão acolhidos e encaminhados a espaço reservado. Aqueles que apresentarem os sintomas terão amostras coletadas e encaminhadas ao Laboratório Central (Lacen) para verificação.

Os considerados suspeitos serão orientados a fazer isolamento em suas residências. Pacientes que forem direcionados aos leitos de emergência vão ser estabilizados e imediatamente transferidos para um hospital de referência da rede pública.

As novas evoluções no cenário epidemiológico do coronavírus, poderão implicar mudanças no plano de contingência atual do DF e do país. O cenário está sendo monitorado sistematicamente, tendo em vista o desenvolvimento de conhecimento científico e a evolução dos quadros, para garantir que a adequação do nível de resposta e a adoção das medidas correspondentes.

* Com informações do Iges-DF