27/4/20 15:53
Atualizado em 27/4/20 às 15:53

Eventos no segundo semestre devem voltar a movimentar economia local

Secretaria de Turismo apoia a remarcação de eventos junto com o setor. Pelo menos quatro atividades já estão reservadas

Um dos pontos mais fortes do turismo em Brasília é o segmento de eventos, que gera muitos empregos e movimenta a economia de todo o DF. Em meio à grave crise do coronavírus, que afeta o turismo e resultou em prejuízos devido ao cancelamento de congressos e feiras agendados para os meses de março, abril, maio e junho deste ano, a Secretaria de Turismo está apoiando o trade e empresários na remarcação de eventos para o segundo semestre de 2020, quando sua realização estiver liberada pelo GDF.  

A previsão para o segundo semestre, até o momento, é que as medidas de isolamento social estejam mais flexíveis, assim como a realização de viagens, que atualmente estão recomendadas apenas em casos de real necessidade, de acordo com as orientações do Ministério do Turismo.  

Assim, os organizadores do DF já trabalham para aquecer o setor a partir de agosto. Já estão reservadas as datas para quatro eventos: III Simpósio Internacional de Segurança (4 e 5 de agosto); 14º Salão do Artesanato (2 a 6 de setembro); 52º Congresso de Ginecologia e Obstetrícia do Distrito Federal (29 a 31 de outubro); e a Expotchê (27 de novembro a 6 de dezembro). Outros eventos também estão sendo remarcados para 2021.

Empregos

Juntos, eles têm capacidade para gerar mais de 13 mil empregos diretos e indiretos. A estimativa é que a movimentação financeira fique em torno de R$ 27 milhões. Os cálculos foram feitos com a base de dados da Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas e projeções ajustadas de dados de edições anteriores relativas aos mesmos eventos.  

“A realização de eventos a partir de agosto poderá movimentar o turismo da nossa cidade, altamente impactado por essa crise. Estamos trabalhando e apoiando o setor para injetar recursos na economia ainda este ano”, avalia a secretária de Turismo do DF, Vanessa Mendonça. “Apesar de todos os prejuízos, não podemos considerar 2020 como um ano perdido para o turismo, e vamos continuar pensando e elaborando alternativas para aliviar os impactos, junto com o trade turístico. Os eventos remarcados são uma vitória para a nossa cidade, uma vez que movimentam a hotelaria e o comércio”, disse.

A terceira edição do Simpósio Internacional de Segurança, organizado pela Associação Nacional dos Delegados da Polícia Federal – ADPF, que seria em maio, foi reagendada para agosto e irá debater a utilização da tecnologia e inovação no aperfeiçoamento do combate à criminalidade no Brasil.

“Entendemos que todos precisamos fazer a nossa parte e colaborar para conter o avanço da pandemia. Estamos confiantes de que o sacrifício de todos fará com que a situação esteja normalizada o mais breve possível. Estamos nos organizando para fazer um evento ainda melhor e, certamente, mais seguro para todos na nova data”, diz o vice-presidente da Associação Nacional dos Delegados de Polícia Federal, Luciano Leiro.  

A presidente do Brasília e Região Convention & Visitors Bureau (BRC&VB), Cláudia Maldonado, afirma que a fundação está trabalhando junto às entidades que recebem eventos para trazer mais edições para a capital. “O Brasília Convention Bureau está sensibilizando as entidades do setor, que são importantes para que os eventos venham para a cidade. A expectativa é de que eles não sejam cancelados, e sim remarcados. Também estamos de olho nos eventos cancelados em outras cidades que tenham a configuração parecida com Brasília, para que possam ser realizados aqui também”, explicou.

O Brasília Convention Bureau é uma fundação de caráter privado, sem fins lucrativos, que visa divulgar Brasília como destino turístico, a partir do apoio a captação de eventos.

*Com informações da Secretaria de Turismo