6/5/20 16:27
Atualizado em 6/5/20 às 18:29

Ponte garante segurança para pedestres de Planaltina

Reforma, que também contempla uma passarela, vai viabilizar acesso aos moradores do Núcleo Rural Rajadinha

Fotos: Lúcio Bernardo Jr. / Agência Brasília

Localizada a 18 km de Planaltina, a ponte do córrego Pipiripau, próximo a região rural conhecida como Rajadinha, estava capenga, estreita e feia. Pior, representava perigo para a circulação dos cerca de 3,5 mil moradores e produtores rurais de mais de cem chácaras e para os ônibus escolares que atendem a mais de 300 alunos da Escola Classe Rajadinha.

Com a iminência de desmoronamento, gerava, claro, medo e preocupação para todos que passam por lá. Uma situação que agora é coisa do passado, já que há quase um mês dezenas de homens do Departamento de Estradas e Rodagem do Distrito Federal (DER/DF), Novacap, Caesb e da administração local, trabalham para revitalizar o lugar.

Mais uma iniciativa do programa GDF Presente – ação intensiva de manutenção de espaços realizada pelo Governo do Distrito Federal em todo o DF -, a obra também conta com maquinário pesado. Tudo para deixar a passagem vicinal que faz ligação tanto para Planaltina, quanto Unaí (MG), em condições perfeitas.

“Quase todos os dias ando por aqui, ainda bem que o pessoal está reforçando a ponte, mais por causa dos ônibus, que passam cheio de crianças. A gente que é maneiro é tranquilo, mas carro grande é complicado”, conta o mineiro  Sebastião José da Silva, 77 anos, há cinco anos morando na localidade.

As obras, que estão em sua reta final, começam cedo. A parti das 6h30 da manhã caminhões e escavadeiras já estão no local. O que aparentemente era para ser um serviço rápido, para três ou quatro dias, se tornou numa complexa engenharia de semanas que levou a canalização da água com manilhas, construção de novas galerias e alargamento da pista em três metros.

A novidade será a construção de uma passarela para pedestres. “Essa obra surgiu enquanto fazíamos a manutenção das vias da região”, conta o administrador Gilson Amorim. “Foi detectado que a ponte estava com problemas na estrutura e o 4º Distrito do DER assumiu essa demanda e tem feito um belíssimo trabalho”, elogia.

Engenheiro de estrada do DER com experiência de 30 anos, Cyrino Flávio Ferreira Silva detalha a complexidade do trabalho. Por conta do rompimento do bueiro e grande fluxo da queda d’água, foi preciso fazer aterro no local de 1,5 metro de altura. A terra para esse serviço foi tirada das margens da estrada. Pedras e meio fios vieram da Administração de Sobradinho.

“A dificuldade no começo foi justamente conseguir material, aterrar e dar condição da água correr sem atrapalhar, além de fazer o complemento da tubulação sem interromper o trânsito do pessoal”, explica, Ferreira, chefe do 4º Distrito Rodoviário do DER.

Trabalho integrado

A prova de que a união faz a força e ajuda para que o trabalho não pare, foi testada há três dias quando uma adutora de água rompeu durante as obras e, em  pouco tempo, tudo foi resolvido. “O mais legal de tudo é ver todo mundo se ajudando para se tornar possível a obra, não deixar o pessoal ilhado, não atrapalhando a circulação durante os trabalhos. A Caesb veio rápido e resolveu”, observa Ronaldo Alves, coordenador do Polo Área Norte do Programa GDF Presente.

Morador do setor de Chácaras desde 1983, Antônio Pedroso, concorda que a presteza e agilidade na manutenção da cidade tem sido um ponto positivo do atual governo. “Há 35 anos moramos aqui e sempre foi uma dificuldade para conseguirmos benefícios para a região, agora veio”, diz. “A gente ficou muito agradecido porque era uma demanda de dois anos, até carro já caiu aqui”, conta.

Galeria de Fotos

Obras no setor de chácaras Rajadinha traz segurança para moradores