8/5/20 16:24
Atualizado em 8/5/20 às 16:24

Sistema Socioeducativo nomeia mais aprovados em concurso

São 24 agentes e cinco técnicos, além de cinco especialistas nas áreas de psicologia e administração

O Sistema Socioeducativo do Distrito Federal ganhou mais um reforço importante. Foram publicadas no Diário Oficial do Distrito Federal (DODF), dessa quinta-feira (7), as nomeações de mais 34 servidores aprovados em concurso público para atuar na Secretaria de Justiça e Cidadania (Sejus-DF), no processo de ressocialização dos adolescentes. 
São 24 agentes e cinco técnicos, além de cinco especialistas nas áreas de psicologia e administração. No último ano já foram mais de 200 nomeações de aprovados no concurso da antiga Secretaria de Políticas para Crianças, Adolescentes e Juventude, que foi incorporada à estrutura da Sejus no início de 2019.
De acordo com a secretária da Sejus, Marcela Passamani, “nesse momento delicado pelo qual passamos, de pandemia causada pela Covid-19, estas nomeações são essenciais para garantir a realização das atividades de socioeducação, uma vez que algumas unidades que prestam atendimento aos adolescentes autores de atos infracionais estão com seu efetivo reduzido”, disse.
A secretária destaca ainda que é fundamental garantir a essencialidade dos serviços, tanto no que diz respeito ao aspecto da segurança, quanto à manutenção das atividades estabelecidas pelo Estatuto da Criança e do Adolescente, num tempo em que as visitas continuam suspensas em função do coronavírus.  
Ressocialização

A Sejus coordena as políticas para ressocialização dos adolescentes em conflito com a lei no DF. Na sua estrutura, a Subsecretaria do Sistema Socioeducativo (Subsis) é a área responsável pela administração geral das 30 unidades orgânicas de atendimento aos adolescentes, sendo nove de internação, seis de semiliberdade e 15 de prestação de serviços à comunidade e liberdade assistida.

O órgão também tem a atribuição de planejar, coordenar, executar e avaliar programas, projetos e atividades de medidas socioeducativas.
*Com informações da Sejus