15/5/20 18:48
Atualizado em 15/5/20 às 20:39

Paranoá recebe iluminação moderna e traz segurança aos moradores

As lâmpadas de LED iluminam melhor e são mais econômicas. Quadra de esportes, ruas e praça receberam os novos equipamentos

Transitar pela praça da quadra 30 do Paranoá, especialmente à noite, era sinônimo de medo para os moradores da cidade. Com ruas escuras e árvores com galhos grandes, o local estava abandonado e foi tomado por usuários de drogas. “Todo mundo morria de medo daquele lugar. Quem podia evitava passar ali, mesmo que tivesse que dar a volta na quadra”, conta Joana D’arc Soares Vieira, 55 anos, moradora do conjunto C há 30 anos.

Ao todo 39 postes tiveram a iluminação trocada. Foto: Divulgação Administração do Paranoá

Desde a última quinta-feira (14), porém, passar pelo local ficou mais seguro. As crianças, que tomavam conta do espaço no passado, voltaram a correr pelas calçadas da praça que já foi ponto de encontro da comunidade. O GDF trocou a iluminação deixando as ruas mais claras.

As lâmpadas de vapor de sódio foram substituídas por LED, que iluminam melhor e são mais econômicas. Alguns postes tinham luzes queimadas há cinco anos. “A quadra está passando por uma revitalização. A CEB trocou as lâmpadas da praça, da quadra de esportes e das principais ruas”, conta o administrador do Paranoá, Sérgio Damasceno. “A rua principal mesmo estava toda escura”, ressalta.

Ao todo, 39 postes receberam a nova iluminação. Sérgio Damasceno relata que a primeira providência tomada para recuperar a praça foi podar as árvores, cujos galhos atrapalhavam a luminosidade. “Só isso já deu uma diferença. Era perigoso porque era muito escuro”, afirma o administrador.

A quadra de esportes também foi reformada, recebeu pintura nova e o alambrado foi reparado. Os brinquedos do parquinho também foram consertados, assim como os bancos que estavam quebrados. “A praça passou uma década sem manutenção”, completa Damasceno.

Para a moradora Joana D’arc, o trabalho ficou maravilhoso. A praça fica a duas ruas de onde ela mora e ela já planeja levar os netos para brincar no local. “Criança é muito agitada. Lá eles andam de bicicleta, brincam no parquinho. Antigamente os meninos ficavam aqui jogando bola até de madrugada”, diz. “No tempo de calor a gente ficava batendo papo enquanto as crianças corriam. Mas tava abandonado há muito tempo, já teve até tiro aqui”, ressalta.

Em todo o DF

A substituição de lâmpadas de vapor de sódio por lâmpadas de LED têm duas finalidades: aumentar a luminosidade das ruas, consequentemente, aumentando a segurança da população e reduzir o gasto com energia do governo, já que as lâmpadas brancas (de LED) consomem 50% menos que as amarelas (vapor de sódio).

Somente nos três primeiros meses de 2020, a Secretaria de Obras investiu R$ 7,2 milhões em iluminação pública. Foram em torno de R$ 2 milhões em obras para a eficiência energética e cerca de R$ 5,2 milhões em obras de ampliação e melhoria da iluminação pública do Distrito Federal. Os serviços foram executados pela Companhia Energética de Brasília (CEB).

O presidente da CEB, Edison Garcia, explica que o objetivo é dar uma maior sensação de segurança aos pedestres que circulam pelas localidades e até diminuir as ocorrências criminais. “A gente criou um programa nesse governo que tem a participação da Secretaria de Obras e que se chama Luz que Protege. O conceito desse programa é dar melhor iluminação em áreas escuras ou que aparecem no mapa de distúrbios da Secretaria de Segurança Pública por falta de iluminação”, explica.

Segundo ele, a meta é até 2022, fazer a substituição completa da iluminação do DF, trocando todas as luminárias por lâmpadas de LED, repondo luzes queimadas e instalando mais postes onde for preciso. “O programa de iluminação pública é extremamente vantajoso para o governo e para a população porque melhora a segurança, reduz o custo da energia e embeleza a cidade”, afirma.
“Desde o início da gestão temos trabalhado diuturnamente para melhorar a qualidade da iluminação pública de toda a cidade. Os resultados estão aparecendo e a população tem aprovado”, destaca o secretário de obras, Luciano Carvalho. “Esses recursos são oriundos da Contribuição de Iluminação Pública, presente na conta de luz de cada cidadão, e de emendas parlamentares”, explica.