6/7/20 14:58
Atualizado em 6/7/20 às 14:58

Setur-DF une forças com iniciativa privada e entidades do setor de eventos

O objetivo é organizar a retomada gradual e planejada de eventos e tornar Brasília um dos destinos nacionais mais seguros

 

O turismo de negócios e eventos é certamente uma das vocações da capital federal. É o segmento com maior capacidade de impulsionar a economia local e gerar empregos diretos para a população, pois envolve uma grande cadeia produtiva, além de ser um dos setores mais relevantes para manutenção do fluxo turístico ao longo do ano. O turista de eventos movimenta de forma mais completa a cadeia de turismo, utilizando desde os hotéis e transporte até os centros de convenções chegando a gastar, em média, o valor de R$ 985,91 por dia (Dados FIPE/MTUR).

A partir desse cenário, a Setur está elaborando um protocolo de segurança e higienização de maneira estruturante, juntamente com entidades do segmento, para permitir que a realização de eventos seja retomada de forma gradual, segura e planejada. Para a secretária de Turismo, Vanessa Mendonça, o setor de eventos possui demandas específicas que foram levadas em consideração para a construção do protocolo “Elaboramos um plano e complementamos com as sugestões da iniciativa privada. Já apresentamos ao gabinete do governador, que analisará o protocolo para abertura gradual do setor de eventos a partir de agosto”, disse.

O subsecretário de Inovação da Casa Civil, Paulo Medeiros, destacou que as empresas têm um grande desafio pela frente e precisam investir constantemente em equipamentos e materiais voltados à sanitização e a segurança de todos nesse momento de retomada das atividades. “Segurança hoje é negócio porque movimenta toda cadeia produtiva, gera empregos, mantém famílias. A cidade precisa voltar a funcionar, mas precisa encontrar o equilíbrio entre a segurança e a viabilização de cada projeto. Hoje, Brasília está completamente alinhada com isso”, afirmou o subsecretário.

Já o presidente do Sindeventos-DF, Luís Otávio Neves, esclareceu que as empresas já estão se preparando para atender às necessidades dessa nova realidade e ressaltou a importância da união entre governo e entidades privadas. “Vamos apresentar ao GDF uma sugestão de protocolo que esteja de acordo com todas as orientações da Organização Mundial da Saúde, Ministério da Saúde e Secretaria de Saúde do DF e também dentro da nossa realidade enquanto empresas. Essa parceria com os órgãos do governo é vital para o nosso sucesso. O nosso ‘normal’ será bem diferente e para isso precisamos estar bem antenados”, afirmou.

Reestruturação do mercado turístico local

União, ação e providência têm sido fundamentais para o setor de turismo na capital, uma vez que é um dos setores mais impactados com a crise causada pelo novo coronavírus. Desde o início da pandemia, a Secretaria de Turismo do DF está apoiando o segmento e empresários na remarcação de eventos que haviam sido cancelados num primeiro momento e está trabalhando incansavelmente para a retomada do setor buscando informações, discutindo processos e exemplos de modelos internacionais que possam ser aplicados e adaptados para a realidade nacional.

A recuperação do setor é urgente e necessária, já que Brasília é uma cidade com enorme potencial para receber eventos, pois oferece equipamentos e serviços turísticos de alto padrão de qualidade. O aeroporto é o terceiro do país em tráfego aéreo, com voos diretos para todas as capitais e principais municípios brasileiros, voos internacionais para a Europa e os Estados Unidos, além de ficar a 15 minutos do centro da capital. Já a rede hoteleira atende aos melhores padrões de serviço mundiais, tanto em sua estrutura para o turismo de negócios e eventos quanto para o lazer.

 

*Com informações Secretaria de Turismo