22/7/20 11:10
Atualizado em 22/7/20 às 11:10

Sanear Dengue vistoria 1.180 imóveis no Gama

Durante a ação, agentes do programa da Secretaria de Saúde analisaram 6.499 depósitos de água

Equipes em ação: trabalho também depende da colaboração da população para combater focos da doença| Foto: Divulgação / SES

A semana prossegue com os trabalhos da Sanear Dengue, programa da Secretaria de Saúde (SES) desenvolvido em parceria  com outros órgãos do GDF. Um dia após fazer a vistoria em 1.104 imóveis no Guará I e no Guará II – cidades que, juntas, registraram até agora 2.679 episódios da doença –, as equipes da secretaria dedicaram a terça-feira (21) a mais uma ação no Gama, cidade que contabiliza cerca de 4 mil casos prováveis da doença.

Foram visitados 1.180 imóveis, contabilizando um total de 6.499 depósitos de água nas quadras 04, 06, 10 e 12 do Setor Sul e nas quadras 30, 49 e 38 do Setor Leste. Durante o trabalho, os 47 agentes encontraram 214 imóveis fechados – no Guará I e no Guará II, 364 unidades estavam nessa situação.

Atuação conjunta

Desde janeiro, a Diretoria de Vigilância Ambiental (Dival) tem atuado em duas frentes. As linhas de combate estão divididas nos cuidados de rotina e ações do Sanear Dengue, por meio do qual são desenvolvidas estratégias específicas, e o manejo ambiental em locais com mais número de casos. Agentes da Dival atuam com armadilhas, aplicação de UBV pesado (fumacê), visitação em casa, recolhimento de inservíveis, utilização de drones, entre outras estratégias de combate.

“A população é essencial para ajudar nesse combate, porque mesmo indo às ruas, infelizmente, nos deparamos com situações em que não conseguimos atuar, como os imóveis fechados”, alerta a titular da Dival, Jahila de Sousa Anselmo. Ela reforça a recomendação: as pessoas devem manter, como rotina, todos os procedimentos para evitar a proliferação do mosquito Aedes Aegypti – que, além da dengue, transmite chikungunya e zika.

* Com informações da SES