24/8/20 20:11
Atualizado em 24/8/20 às 20:12

Um manual de boas práticas para o turismo

Documento será lançado nesta terça (25), com apoio da Setur-DF, e visa política de ética e transparência entre profissionais, empresas e setor público

Brasília receberá, nesta terça-feira (25), o lançamento da Prática Recomendada, um manual de boas práticas para profissionais de Relações Institucionais e Governamentais (RIG). A cerimônia virtual será transmitida a partir das 10h, no canal da Associação Brasileira de Normas Técnicas (ABNT) no YouTube.

O manual é uma realização da Associação Brasileira de Relações Institucionais e Governamentais (Abrig) em parceria com a ABNT e conta com o apoio da Secretaria de Turismo do Distrito Federal (Setur-DF). O objetivo da iniciativa é estabelecer uma política de ética e transparência nas relações entre profissionais, empresas e o setor público.

“O turismo é beneficiado quando as instituições funcionam, quando o turista encontra o ambiente sem vícios para acolhê-lo, quando o empreendedor tem o apoio do poder público para investir e quando o turismo se torna sustentável, sem desequilíbrio em sua cadeia econômica”Vanessa Mendonça, secretária de Turismo

O documento, que tem como base a experiência de organizações brasileiras e internacionais, além de ser destinado aos profissionais e organizações que atuam na área de RIG, também servirá de referência para governos e sociedade, com orientações e regras pelas quais os profissionais devem se pautar, a fim de  que seja estabelecida uma cultura de integridade nas relações entre o poder público e a iniciativa privada.  

O lançamento também marca os 13 anos da Abrig. Fundada em 2007, a associação é uma entidade civil sem fins lucrativos que tem por prioridade promover o diálogo ético e transparente para temas estratégicos de interesse da sociedade civil e setor privado, visando a formulação e decisão de políticas públicas e seus marcos regulatórios em prol do desenvolvimento sustentável do país.

A presidente da Abrig, Carolina Venuto, vê a elaboração do manual como uma enorme conquista para todos os profissionais da área. “Percebemos uma demanda crescente por práticas éticas e transparentes na área de RIG, e entendemos que isso faz parte do amadurecimento da atividade e da nossa busca por respeito à nossa atuação, pautada pelo debate técnico e entendimentos na defesa de interesses legítimos de diversos setores da sociedade, influenciando decisões governamentais”, explica.

Para a secretária de Turismo, Vanessa Mendonça, que apoiou a iniciativa desde o início, os reflexos do amadurecimento de ferramentas de ética e transparência para o turismo são enormes. “O turismo é beneficiado quando as instituições funcionam, quando o turista encontra o ambiente sem vícios para acolhê-lo, quando o empreendedor tem o apoio do poder público para investir e quando o turismo se torna sustentável, sem desequilíbrio em sua cadeia econômica”, acredita.

“Acima de tudo, projetamos ao mundo o que somos. Dessa forma, queremos mostrar ao mundo um país mais justo, onde as diferenças se completam e que seja admirado não só por suas belezas naturais, mas por sua cultura e sua gente”, aponta a titular do Turismo do DF.

*Com informações da Secretaria de Turismo