27/11/20 18:46
Atualizado em 27/11/20 às 18:52

Recolhidas 225 toneladas de lixo e entulho das ruas de Ceilândia

Administração regional fez, nesta semana, mutirão para retirar sofás velhos e pneus, entre outros objetos. Medida visa combater focos de dengue

Foto: Divulgação/Administração Regional de Ceilândia
A administração regional monitora áreas de despejo irregular de material inservível como restos de obras e móveis velhos. E faz, diariamente, a limpeza nesses locais públicos | Foto: Divulgação/Administração Regional de Ceilândia

O combate ao descarte irregular de lixo e de resíduos é realizado diariamente em Ceilândia, a região administrativa mais populosa do Distrito Federal. Desde janeiro, a Administração Regional removeu mais de cinco mil toneladas de resíduos sólidos descartados em áreas públicas. Nesta semana foram retiradas cerca de 225 toneladas de entulho.

Para o administrador regional, Marcelo Piauí, a intenção do mutirão, além de deixar a cidade mais limpa e organizada, também é a de eliminar possíveis criadouros do mosquito da dengue. “Áreas de descarte irregular podem causar muitos transtornos à população, ocasionando doenças, além de favorecer a criação do mosquito da dengue. Esperamos que todos possam contribuir e manter o lugar limpo e agradável para a comunidade”, ressalta.

A administração monitora constantemente áreas de despejo irregular de material inservível como restos de obras e móveis velhos. E também realiza diariamente a limpeza nesses locais públicos, além de acionar o DF Legal responsável por aplicar multa nos infratores.

Moradores

A diarista Edna Ferreira, 38 anos, moradora na QNO 18, Setor O, diz que a quadra passou por limpeza na semana passada, mas que novamente recebeu entulho. “É um absurdo pensar que há pessoas que insistem em sujar a cidade. Há poucos dias o terreno ao lado da minha casa passou por uma grande limpeza e, pouco depois, já amanheceu sujo”, disse, indignada.

O comerciante Francisco das Chagas, morador da QNM 07, em Ceilândia Sul, comenta que a área verde perto de sua casa foi contemplada com a retirada de lixo, mas espera que a população possa manter o espaço limpo. “Mesmo com a área verde cercada e com as mudas de árvores que foram plantadas no local, as pessoas jogam lixo no local. Tenho  toda certeza que é alguém de fora, pois quando é de dia, os próprios moradores fiscalizam e não deixa que ninguém jogue lixo no local!, ressalta o ceilandense.

Saiba como destinar seu lixo corretamente:

Lixo comum: deve ser ensacado e colocado para o caminhão recolher conforme horário e dia estabelecidos pelo SLU. 

Lixo reciclável: papel, papelão, garrafas, vidros, garrafas pets, latinhas, caixas de leite/de creme de leite, tubos de creme dental, baldes/bacias e sacolas plásticas, entre outros, devem ser estocados separadamente do lixo comum e colocados para a coleta seletiva nos dias e horários indicados pelo SLU ou doados para cooperativas de catadores.

Lixo inservível: roupas, sofás e armários, entre outros, podem ser doados. Se não houver condições de uso, precisam ser desmontados. As peças de madeira devem ser amontoadas e a coleta agendada pelo 3372-9858 ou podem ser encaminhados para cooperativas.

Pneus: devem ser deixados no ato da troca para que seja dada a destinação adequada. No entanto, podem ser reutilizados para jardinagem evitando o acúmulo de água.

Lixo eletrônico: lâmpadas, computadores, TVs e aparelhos de som, entre outros, deverão ser entregues à loja onde foram adquiridos. O mesmo deverá ser feito com pilhas e baterias, ou descartados em pontos de coletas. Há, também, cooperativas que trabalham com resíduos eletrônicos, tais como a Recicle a Vida, em Ceilândia.

*Com informações da Administração Regional de Ceilândia