7/1/21 12:15
Atualizado em 7/1/21 às 12:21

Cirurgias eletivas: 75% a mais no HRL

Quantitativo se refere a dezembro de 2020, em comparação com o mesmo período de 2019

Cirurgias eletivas estão autorizadas até o próximo dia 11; após essa data, haverá nova avaliação Foto: Divulgação/SES

Liberadas desde 2 de dezembro do ano passado pela Secretaria de Saúde (SES), as cirurgias eletivas seguem firmes no Hospital da Região Leste (HRL), no Paranoá. Em dezembro de 2020, foram realizados 163 procedimentos desse tipo – um aumento de 75% na comparação com dezembro de 2019, que somou 93.

“Nosso hospital opera muita cirurgia de urgência, uma vez que somos referência no trauma, destacando-se coluna e mão”, explica o diretor do HRL, João Marcos de Meneses. “Após a Covid-19, houve um acúmulo de cirurgias. Para atender a demanda, elaboramos uma série de medidas, inclusive a realização de uma força-tarefa. Assim, houve essa importante produção cirúrgica, oferecendo ao usuário um reforço na assistência.”

Na primeira segunda-feira de 2021, a SES decidiu manter a realização de cirurgias eletivas na rede pública de saúde do DF. A medida é válida até o dia 11 deste mês, quando haverá uma nova determinação quanto à continuidade dos procedimentos.

Cirurgia inédita

Em 11 de dezembro de 2020, o HRL fez uma cirurgia inédita de enxerto de células regenerativas e tecido adiposo para recuperar lesões graves em uma paciente. Bem-sucedido e com quase quatro horas de duração, o procedimento foi feito na paciente N.O.L.S, de 24 anos, para melhorar a cicatrização e recuperação da sua perna. Ela sofreu vários traumas após um acidente de moto e ficou internada na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) do hospital desde setembro.

Foram utilizados equipamentos e kits descartáveis doados pela empresa brasileira DMC e registrados na Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa). O material veio de Goiânia. A empresa é responsável por desenvolver a técnica chamada One Step, que utiliza uma nova tecnologia a laser capaz de retirar do corpo, além do tecido adiposo, células chamadas totipotentes. Elas são conhecidas pelo alto poder regenerativo em tecidos e órgãos lesados, melhorando a velocidade e qualidade do crescimento celular e tecidual.

Força-tarefa

Em 19 de dezembro, o HRL organizou uma força-tarefa de cirurgias ortopédicas na região. Na ocasião, seis pacientes passaram por procedimentos cirúrgicos. Para atender a demanda, foram estabelecidos dois turnos distribuídos entre técnicos, enfermeiros, anestesista, padioleiro, residente e auxiliar de limpeza.

Um dos pacientes submetidos ao procedimento foi encaminhado ao HRL com uma fratura no fêmur, após um acidente de moto, e perdeu a metade do dedo mindinho. Ficou internado por uma semana. “Recebeu medicação a tempo”, comenta a mulher dele. “Foi muito bem-tratado. Ficou dois dias depois da cirurgia, fez o exame de sangue, fez o raio-X e foi liberado. Aí, com 15 dias a gente voltou para o retorno”.

* Com informações da SES