25/1/21 21:25
Atualizado em 25/1/21 às 21:25

Operação Quinto Mandamento abordou mais de 600 pessoas

Com foco na redução dos crimes contra a vida, ação da Secretaria de Segurança passou por 13 regiões administrativas

Nos três últimos finais de semana, mais de 600 pessoas foram abordadas nas ruas do Distrito Federal por meio da Operação Quinto Mandamento. Com foco na redução dos crimes contra a vida, a ação integrada, coordenada pela Secretaria de Segurança Pública do DF (SSP), reúne as forças de segurança – polícias Civil e Militar, Departamento de Trânsito (Detran-DF) e Corpo de Bombeiros Militar (CBMDF) – além de outros órgãos, como a Secretaria DF Legal e o Departamento de Estradas de Rodagem (DER/DF). Mais de 400 servidores participaram da ação.

A operação ocorreu de sexta-feira a domingo, em Ceilândia, Gama, Paranoá/Itapoã, Planaltina, Sobradinho, São Sebastião, Santa Maria, Sol Nascente, Vicente Pires, Samambaia, Núcleo Bandeirante e Candangolândia.

O comprometimento dos participantes sob a coordenação da Subsecretaria de Operações Integradas (Sopi), da SSP, tem contribuído para o sucesso da operação, iniciada em 2019, como explica o secretário de Segurança Pública, delegado Anderson Torres. “Está é uma operação contínua, iniciada no último ano e que permanecerá em 2021. A realização das ações é definida tendo como base análises e monitoramento de dados criminais, em que são observados os locais, dias e horários com maior incidência dos crimes monitorados pela SSP. Nosso objetivo é manter a redução de crimes conquistados nos dois últimos anos”, ressalta.

Durante as abordagens, realizadas de forma conjunta entre a PMDF e a PCDF, foram consultados antecedentes criminais das 608 pessoas. A atuação tem como foco a prevenção e repressão de crimes relacionados aos crimes violentos contra a vida.

Durante as abordagens, realizadas de forma conjunta entre a PMDF e a PCDF, foram consultados antecedentes criminais das 608 pessoas. A atuação tem como foco a prevenção e repressão de crimes relacionados aos crimes violentos contra a vida. “O tráfico de drogas e o porte ilegal de armas, por exemplo, estão diretamente ligados aos homicídios. Quando retiramos esse material das ruas, conseguimos atuar com a redução desses crimes”, explica o secretário executivo de Segurança Pública do DF, delegado Júlio Danilo. “Além disso, durante as ações nas cidades percebemos que a presença do Estado nessas regiões causa um impacto positivo que resulta numa maior sensação de segurança da população”, argumenta.

O Detran-DF montou barreiras nas cidades e consultou a situação de 118 veículos, com apoio do DER/DF. Dezoito veículos foram removidos ao depósito. Oitenta e dois estabelecimentos comerciais receberam orientações dos militares do Corpo de Bombeiros sobre a importância de manter em dia a documentação e cumprir exigências, como saídas de emergência.

Fiscalização

A Secretaria DF Legal fiscalizou 115 estabelecimentos nas regiões. Além de verificar a documentação de autorização de funcionamento, os agentes fiscalizam também se os protocolos sanitários estabelecidos para coibir a disseminação da Covid-19 estão sendo respeitados.

*Com informações da Secretaria de Segurança Pública