12/3/21 21:20
Atualizado em 12/3/21 às 21:28

Equipes dão fim a erosão em área rural de São Sebastião

Após duas semanas de trabalho no Capão Comprido, serviço foi concluído nesta sexta-feira

Com o GDF Presente é assim: a população pede e diferentes órgãos do governo atuam prontamente para atender a demanda e melhorar a vida dos brasilienses. No Capão Comprido, em São Sebastião, equipes do programa trabalharam duas semanas para conter uma erosão na rua 13 do loteamento. A cratera foi causada pelas chuvas, o reparo foi solicitado pela comunidade e o serviço foi concluído nesta sexta-feira (12).

“Ainda bem que nosso pedido foi atendido rápido”, disse o morador José Neto, elogiando a obra | Fotos: Lúcio Bernardo Jr./Agência Brasília

O Capão Comprido era um núcleo rural que foi ocupado irregularmente com características urbanas e hoje é moradia de cerca de 15 mil pessoas. Por ser uma ocupação irregular, não há equipamentos públicos na região, que carece de infra-estrutura. As ruas, por exemplo, são de terra e a pavimentação só pode ser feita com a regularização fundiária.

A erosão, com cerca de oito metros de profundidade e três de largura, impedia o trânsito de veículos na via. “Além de ser muito profunda, a cratera ficava no meio da rua. Carro não passava lá não. Ninguém nem entrava aqui porque sabia que não tinha como sair”, conta Júnior Carvalho, coordenador do Polo Leste, responsável pelos trabalhos.

“A cratera foi causada por uma série de fatores: as chuvas, que têm sido bastante intensas na região, vazamentos de ligações clandestinas e minas d’água que existem no local. A água toda vai pra lá”Alan Valim, administrador de São Sebastião

Além da contenção de erosão, as equipes fizeram a compactação do solo e terraplenagem com aplicação de 500 toneladas de restos de construção civil e material grosso, como pedras. Ao todo, 15 equipamentos foram usados, entre eles dois rolos compactadores, duas patrol e uma pá carregadeira, além de uma equipe de 20 trabalhadores. “Há quase duas semanas vínhamos trabalhando com a metade desse pessoal. Mas, para agilizar o trabalho, pedi apoio para a Companhia Urbanizadora da Nova Capital (Novacap), que cedeu mais gente e máquinas”, conta o coordenador das equipes.

Administrador de São Sebastião, Alan Valim, conta que a RA recebeu demandas de moradores, mas só com apoio do GDF Presente pôde atender às solicitações. “Para fazer o reparo, era preciso máquinas que a administração não possuía”, diz. Segundo ele, a rua 13 fica num declive e praticamente toda a água escoa no local. “A cratera foi causada por uma série de fatores: as chuvas, que têm sido bastante intensas na região, vazamentos de ligações clandestinas e minas d’água que existem no local. A água toda vai pra lá”, explica.

Morador do Capão Comprido há 12 anos, o comerciante José Antônio da Silva Neto, 46 anos, diz que a rua 13 não é uma das principais do bairro, mas é muito usada pelos moradores. Além do trânsito interrompido, ele fala que a comunidade estava com medo de a erosão atingir as residências. “Tinha casas dos dois lados da pista. Ainda bem que nosso pedido foi atendido rápido”, elogia.

 

Galeria de Fotos

Equipes dão fim a erosão em área rural de São Sebastião