2/7/21 19:10
Atualizado em 2/7/21 às 19:33

Rádio Cultura FM procura pessoas para serviço voluntário

Edital é uma das possibilidades de ampliar a diversidade da programação. Emissora também aposta na informação de qualidade, além da boa música

A Rádio Cultura FM vai selecionar pessoas físicas interessadas em prestar serviço voluntário na produção de programas radiofônicos. Edital publicado nesta sexta-feira (2), no Diário Oficial do Distrito Federal (DODF), convida candidatos a responder ao chamamento público para firmar termo de adesão com a Secretaria de Cultura e Economia Criativa (Secec).

Foto: Divulgação/Secec
Em relação aos projetos, são bem-vindas as discussões de gênero e o estímulo ao desenvolvimento da economia criativa, entre outros fatores, assim como a originalidade das propostas e a valorização da produção artística e cultural de todas as RAs | Foto: Divulgação/Secec

Os projetos de conteúdo para a 100.9 devem ter entre cinco a 10 minutos de duração (como uma amostra apenas para avaliação) e serem entregues gravados em mídia digital ou por link na internet entre 5 e 19 deste mês. O resultado provisório está previsto para 2 de agosto, com os selecionados tendo entre 9 e 13 de agosto para assinar com a rádio.

As propostas serão avaliadas, segundo o edital, com base na valorização da diversidade cultural, na promoção da acessibilidade e na inclusão social

As pessoas selecionadas não serão remuneradas pela produção, apresentação ou transmissão do programa, nem por custos referentes a transporte, alimentação ou outros valores indiretos relativos à produção e à execução dos programas.

“Esse edital é uma das possibilidades de ampliar a diversidade da programação da Rádio Cultura. A outra maneira é por meio do Fundo de Apoio à Cultura (FAC)”, explica o diretor da emissora pública, Walter Silveira, em referência à rubrica que o FAC dedica a esse fim. “Nós queremos aproveitar o máximo das propostas para composição de uma grade plural.”

Diversidade é tônica

As propostas serão avaliadas, segundo o edital, com base na valorização da diversidade cultural, na promoção da acessibilidade e na inclusão social e levarão em conta objetivos da Lei Orgânica da Cultura (LOC, Lei Complementar nº 934, de 2017), que devem ser os eixos dos programas da Cultura FM.

“A moçada do DF ouve a nossa rádio pelo fato de trazermos uma programação musical alternativa, buscando valorizar a cultura do DF”Walter Silveira, diretor da Rádio Cultura FM

A pontuação das propostas tem como critérios a promoção dos direitos humanos, o combate a desigualdades e discriminações de qualquer natureza, a defesa da igualdade étnico-racial, com respeito e valorização das expressões culturais de povos e comunidades tradicionais, a visibilidade para grupos socialmente vulneráveis e leva em conta pautas que promovam a diversidade cultural.

São bem-vindas as discussões de gênero, o incentivo à integração dos interesses econômicos e culturais e o estímulo ao desenvolvimento da economia criativa. Outros dois pontos considerados importantes são a originalidade das propostas e a valorização da produção artística e cultural de todas as Regiões Administrativas do DF.

“A moçada do DF ouve a nossa rádio pelo fato de trazermos uma programação musical alternativa, buscando valorizar a cultura do DF”, afirma Walter Silveira. O cardápio contempla hip hop, samba, choro, rock, blues, reggae, música de raiz negra e caipira. “A transmissão via web ampliou nossa audiência jovem. Hoje, dentro do projeto de revitalização da rádio, atingimos todo o quadrilátero e Entorno”, informa.

A rádio que toca Brasília, como apregoa uma das assinaturas da emissora, aposta no binômio informação de qualidade e programação plural para ganhar espaço da concorrência. “Queremos ocupar um lugar de destaque, totalmente identificado com a diversidade cultural do DF”. Para isso, entende o diretor da emissora pública, a colaboração do público é estratégica.

*Com informações da Secretaria de Cultura e Economia Criativa (Secec)