29/7/21 14:27
Atualizado em 29/7/21 às 16:05

Mais cobertores e camas para pessoas em situação de rua

Sedes abre novas 68 vagas em dois abrigos para enfrentar a queda na temperatura. Todo cidadão pode acionar a secretaria caso veja alguém com frio

Em preparação para a queda na temperatura no Distrito Federal (DF) nos próximos dias, anunciada pelos órgãos ligados à meteorologia, o Governo do Distrito Federal (GDF) vai intensificar o acolhimento a pessoas em situação de rua. A partir desta quinta-feira (29), a Secretaria de Desenvolvimento Social (Sedes) amplia a quantidade de vagas no Alojamento Provisório do Estádio Maria de Lourdes Abadia (Abadião), em Ceilândia, e no Serviço de Acolhimento Institucional para Adultos e Famílias do Areal (Saifa), em Águas Claras.

Secretaria de Desenvolvimento Social se antecipou à queda na temperatura e abriu mais 68 vagas | Foto: Renato Raphael/Sedes

São mais 68 vagas distribuídas entre as duas unidades, com possibilidade de aumento, caso seja necessário. A medida emergencial dura até o início da próxima semana, podendo ser ampliada se o frio continuar intenso nos dias que seguem.

40unidades de acolhimento disponíveis no DF, entre abrigos, alojamentos, casas de passagem e repúblicas

“Precisamos agir rapidamente, pois a temperatura está baixando mais a cada madrugada”, destaca a secretária de Desenvolvimento Social, Mayara Noronha Rocha. De acordo com a gestora, além do dormitório, os acolhidos vão ter banheiros disponíveis e alimentação.

“Contamos com o apoio da população e das entidades da sociedade civil para reforço nesse trabalho”, convoca a secretária.

Em relação aos últimos dias, não houve aumento de demanda por acolhimento na Central de Vagas da secretaria.

Quem encontrar pessoas em situação de rua passando frio pelas vias do Distrito Federal, deve acionar a Sedes pelos seguintes telefones: (61) 3322-1441, 3773-7566 , (61) 3773-7606 (plantão) e 99450-5090.

Em circunstâncias normais, o acolhimento institucional é um serviço contínuo, no qual o cidadão é atendido amplamente em todas as suas vulnerabilidades. A inserção nesse serviço se dá por encaminhamento dos Creas e do Serviço Especializado de Abordagem Social (Seas) para a Central de Vagas.

O DF conta com mais de 40 unidades de acolhimento, entre abrigos, alojamentos, casas de passagem e repúblicas para todos os grupos geracionais. O Seas atua com 28 equipes em escalas de plantão, diariamente, inclusive com equipes exclusivas para crianças e adolescentes, e público LGBTQIA+.

 

*Com informação da Sedes