13/8/21 20:36
Atualizado em 13/8/21 às 20:36

DF terá roteiro com opções dirigidas ao público LGBTQIA+

Lançada pelas secretarias de Justiça e Turismo, parceria tem o objetivo de receber comunidade com tratamento humanizado e seguro

“Acreditamos que o atendimento humanizado é uma das formas de se combater a violência, o preconceito e a discriminação, que afetam essas pessoas diariamente”Marcela Passamani, secretária de Justiça e Cidadania

Para celebrar o respeito e a diversidade no Distrito Federal, a Secretaria de Justiça e Cidadania (Sejus), em parceria com a Secretaria de Turismo (Setur), abriu nesta sexta-feira (13) as inscrições para o Guia Friendly LGBT, que visa habilitar estabelecimentos que compartilham o orgulho na capital, em uma Rota LGBT. O objetivo é traçar um mapa colorido com indicação de serviços, lazer e turismo que acolham a comunidade com atendimento humanizado. As inscrições seguem até o dia 2 de setembro, no site da Setur.

“Queremos estimular os estabelecimentos a compartilharem o respeito, o amor e a empatia na cidade. Por isso, pedimos a colaboração da iniciativa privada nesta construção da Rota LGBT. Acreditamos que o atendimento humanizado é uma das formas de se combater a violência, o preconceito e a discriminação, que afetam essas pessoas diariamente”, destaca a secretária de Justiça e Cidadania, Marcela Passamani.

Os interessados em participar da seleção devem preencher o termo de compromisso (disponível no site da Setur) e enviar logomarca, duas fotos da empresa e outras duas do produto. Os arquivos deverão ser encaminhados em PNG ou JPEG ao endereço eletrônico com o assunto: Rota LGBT de Brasília.

“Estaremos de asas abertas para receber com respeito, com acolhimento e alegria a população LGBT que queira nos visitar e conhecer uma cidade muito além do concreto”Vanessa Mendonça, secretária de Turismo

O material será produzido tanto pela Sejus quanto pela Setur, pastas responsáveis pelas pautas LGBT e turismo, e trará orientações para hotéis, agências de viagens especializadas em congressos, transportadoras aéreas e terrestres, assim como o setor gastronômico e outros equipamentos voltados ao turismo.

“A Rota LGBT vem fortalecer o lugar que é só nosso: a capital do Brasil. Assim, somos a capital de todos os brasileiros. Estaremos de asas abertas para receber com respeito, com acolhimento e alegria a população LGBT que queira nos visitar e conhecer uma cidade muito além do concreto”, declarou a secretária de Turismo do DF, Vanessa Mendonça.

Ainda de acordo com a Setur, a rota chega para fortalecer as demais políticas públicas desenvolvidas pela pasta para dar um novo significado ao turismo na capital, como a criação do Cerrado do Rock, Rotas da Paz, Cultural, da Diversão, Fora dos Eixos, entre outras.

“A cor dessa cidade sou eu”

Segundo os dados do IBGE, no ano de 2020 a população formada por pessoas lésbicas, gays e bissexuais autodeclaradas, alcança, em média 10%, sem contar com pessoas trans, entre outras nuances de gênero e sexualidade. Transformando esse dado em números, existem, no mínimo, quase 22 milhões de pessoas LGBT no Brasil, um número bastante expressivo para o comércio e o turismo.

*Com informações da Secretaria de Justiça e Cidadania do DF