14/8/21 11:57
Atualizado em 14/8/21 às 13:49

Região do Jardim Botânico revela encantos naturais aos turistas

Programa Turismo em Ação desembarca na localidade para também qualificar artesãos e inaugurar um Centro de Atendimento ao Turista

Secretária de Turismo, Vanessa Mendonça, com o secretário de Projetos Especiais, Roberto Andrade, o Administrador do Jardim Botânico, Roberto Andrade, e o deputado Distrital Daniel Donizete inauguram o CAT. Foto: Renato Braga/Setur-DF

As regiões administrativas de Brasília estão sendo olhadas como destino turístico de acordo com a vocação e especificidades de cada uma. O programa Turismo em Ação, da Secretaria de Turismo do DF (Setur-DF), já chegou a dez cidades e nesta sexta-feira (13) desembarcou no Jardim Botânico.

A região administrativa oferece experiências incríveis nos segmentos do ecoturismo, turismo de aventura, de contemplação, de lazer, gastronômico, religioso e comercial. “Poucos moradores do DF sabem disso e o nosso objetivo é ofertas novas rotas e novas vivências ao morador e ao visitante”, afirmou a secretária de Turismo do DF, Vanessa Mendonça. 

Servidores da Administração Regional do Jardim Botânico no CAT. Foto: Renato Braga/Setur-DF

Ela e o administrador Hamilton Santos inauguraram uma unidade do Centro de Atendimento ao Turista (CAT) dentro da Administração Regional para atender os turistas de fora do DF e a população que queiram conhecer mais sobre as riquezas naturais da região.

“Estamos recebendo hoje na Administração Regional do Jardim Botânico o Centro de Atendimento ao Turista. É um momento ímpar para a região administrativa porque o Programa Turismo em Ação do GDF tem beneficiado, transformado e levado o nome de Brasília para o resto do Brasil e para o mundo e, partir de hoje, estamos nos enquadrando e passando a fazer parte deste momento. Por meio do programa, as pessoas poderão conhecer os movimentos, monumentos e tudo de melhor que temos para oferecer na região. Temos a Reserva Ambiental do Jardim Botânico, o Salto do Tororó e outras dezenas de lugares que poderão ser curtidos no dia-a-dia por todos que vierem ao Jardim Botânico”, declarou o administrador Hamilton Santos.

Para o assessor técnico da administração local, Tiago Wilson, a descentralização do turismo é um bom caminho para desenvolver todo o Distrito Federal. “Descentralizando o turismo faz com que cresça o movimento nas cidades e aqueça a economia por meio do aumento de hospedagem, comércio em geral. Assim, fica bom para todo mundo”, disse.

O CAT será a porta de entrada para os visitantes, contará com profissionais responsáveis por fornecer informações sobre os pontos turísticos da cidade, produtos, serviços e artesanato. O novo espaço seguirá os padrões dos outros CATs já existentes na capital, com atendimento todos os dias da semana, inclusive feriados e finais de semana, das 9h às 18h.

O empresário e morador da RA considera  importante a valorização que a Secretaria de Turismo tem dado às administrações regionais para aumentar as opções de experiências dentro do turismo local. “Quando recebemos turistas em Brasília, só pensamos no aviãozinho, no Plano Piloto e nos esquecemos dos outros pontos que a cidade oferece. Como morador do Jardim Botânico, acho importante valorizar a região  porque gera movimento, investimento e estruturação. É fundamental esse olhar global para o nosso quadradinho”, argumentou.

Artesanato

Durante o evento, a artesã Tânia Cristina de Oliveira Vieira Alves recebeu emocionada a Carteira Nacional do Artesão. O documento habilita o profissional a trabalhar legalmente em todo o país e oferece a possibilidade de participação em  eventos locais, nacionais e internacionais, dos quais tenham a participação da Setur.

“Estou muito emocionada em receber a Carteira do Artesão. Agradeço muito o empenho da Secretária de Turismo, Vanessa Mendonça, e de toda equipe que no dia-a-dia estão sempre buscando novas frentes, sempre reconhecendo e sempre adotando ações para fortalecer cada dia o nosso trabalho. Agradeço a todos que, de alguma forma, nos ajudam a mostrar esse trabalho tão lindo que fazemos com amor. Todas as nossas peças têm um pouco da gente, são peças únicas e em cada uma delas está o nosso amor e a nossa dedicação”, falou Tânia Alves.

Segundo a Secretária Vanessa Mendonça, existem cerca de onze mil artesãos em todo o DF, um segmento do turismo que tem recebido ações diretas de valorização e promoção por parte do governo local, como nunca antes aconteceu.

Secretária de Turismo, Vanessa Mendonça, o Administrador do Jardim Botânico, Roberto Andrade, e a turismóloga Satyam Bomer na Cachoeira Tororó durante o Turismo em Ação. Foto: Renato Braga/Setur-DF

 “A Carteira Nacional do Artesão abre um céu de oportunidades. Essa carteira está dentro  do Artesanato brasileiro e a gestão é da Secretaria de Turismo do DF sob o comando do Ministério da Economia. Na carteira tem um número do Sicab (Sistema de Informações Cadastrais do Artesanato Brasileiro), a matéria prima e a técnica que o artesão usa. O documento permitirá que a senhora Tânia participe de todas as nossas feiras, seja aqui em Brasília ou em qualquer outra cidade do Brasil. Nós temos, até dezembro, três feiras confirmadas e os produtos vão no Caminhão do Turismo, que é do artesão. Nós resgatamos esse caminhão que estava abandonado para o artesanato de Brasília. É um momento de muita emoção, quero dedicar o nosso trabalho para que essas mulheres tenham um espaço permanente para vender seus produtos, pois elas sustentam suas famílias com esses produtos e nós queremos que elas tenham cada vez mais condições” Vanessa Mendonça .

Atrações locais

A região, rica em atrações turísticas, também vai ganhar um miniguia produzido pela Setur-DF, apontando os principais pontos turísticos da região, com destaque para a Cachoeira Tororó, restaurante Sai da Toca, Parque Tororó, Igreja São Francisco e Shopping Jardim Botânico.

Daniela Bernardi é moradora da região há 22 anos e acompanha de perto o movimento de visitantes no Parque do Tororó. A moradora conta que o local é sempre muito frequentado e que tanto ela quanto os demais moradores prestam os cuidados necessários para a sua preservação. Daniela destacou também que o número de visitantes aumenta durante os finais de semana e feriados. No entanto, há também visitações de grupos  durante a semana para a prática de atividades como o rapel.

“Nós moradores cuidamos de tudo aqui. Vem gente de todos os lugares, inclusive de outros países, fazemos a limpeza e os cuidados, não fazemos melhorias porque somos apenas moradores, às vezes faço almoço para os turistas que frequentam. Queremos investir e a vinda da Secretaria de Turismo e da administração nos motiva, tendo segurança tenho certeza que vai melhorar ainda mais”, afirma Daniela Bernardi.

A turismóloga formada pela Universidade de Brasília e voluntária do Conselho Comunitário de Segurança do Parque Tororó, Satyam Bomer, acompanhou a visita técnica do Turismo em Ação e está certa de que o programa vai fomentar turismo local com o aumento de visitantes.

“Eu só posso dizer que estou muito feliz com esse projeto. É muito bom ver o governo se interessando por todas as regiões administrativas da nossa cidade, querendo fomentar o turismo,  fazendo a economia girar. Isso é incrível. A cachoeira do Tororó é um lugar lindo e as pessoas precisam conhecer. Com esse programa, mais pessoas passarão a frequentar”, afirmou a turismóloga  Satyam Bomer

O programa Turismo em Ação é coordenado pela Setur-DF com o objetivo de levas ações de estruturação, qualificação, promoção e divulgação do turismo em todas as regiões administrativas do Distrito Federal. A caravana itinerante já passou pelo Lago Sul, Guará, Sobradinho, Planaltina, Ceilândia, Riacho Fundo II, Gama, Brazlândia, Paranoá e Fercal.

* Com informações da Setur