15/9/21 17:08
Atualizado em 15/9/21 às 20:39

UPA do Setor O de Ceilândia entra em ritmo de inauguração  

Força-tarefa entra em ação para concluir a instalação de mobílias e equipamentos da nova unidade construída pelo Iges-DF

Uma força-tarefa com mais de 30 trabalhadores de diversas áreas está concluindo a instalação de móveis e equipamentos hospitalares, além da finalização de pequenas obras complementares para que a nova Unidade de Pronto Atendimento (UPA) de Ceilândia II, na Expansão do Setor O, possa entrar em operação nos próximos dias.

A unidade já está com 100% das obras estruturais concluídas, faltando apenas ações mais simples, como sinalização interna e externa exigida pelo Corpo de Bombeiros | Fotos: Divulgação / Iges-DF

A Ceilândia II é uma das sete novas UPAs que o Instituto de Gestão Estratégica de Saúde (Iges-DF) vem construindo. A unidade já está com 100% das obras estruturais concluídas, faltando apenas ações mais simples, como sinalização interna e externa exigida pelo Corpo de Bombeiros.

“Estamos verificando pessoalmente os últimos detalhes para que a nova UPA possa estar pronta para oferecer assistência de saúde de qualidade à população de Ceilândia e proximidades, ampliando o serviço de saúde do DF e reafirmando o nosso compromisso com a Secretaria de Saúde do DF e com o Governo do Distrito Federal”, ressaltou a presidente em exercício do Iges-DF, Mariela Souza de Jesus.

Nesta quarta-feira (15), por exemplo, foram feitos reparos para a instalação do aparelho de raio-X. Além desse equipamento, estão sendo mobiliados os consultórios, as salas de urgência e emergência, a sala de repouso dos médicos e a área destinada à administração.

Os futuros profissionais que atuarão na UPA foram contratados no dia 1º de setembro em solenidade do Palácio do Buriti, com a presença do governador Ibaneis Rocha. São 146 trabalhadores, entre médicos, enfermeiros, nutricionistas, técnicos de enfermagem e analistas de laboratório. 

Esses trabalhadores começaram a ser treinados no dia 3 de setembro no Hospital de Base (HBDF), participando de aulas teóricas e práticas coordenadas pela Diretoria de Inovação, Ensino e Pesquisa (Diep) do instituto. 

Em uma das práticas, os profissionais participam de simulações de situações reais de atendimento a pacientes que chegam em estado grave. “Assim, eles vão sendo preparados para saber enfrentar e resolver problemas reais”, explica Emanuela Ferraz, diretora da Diep.

Obra na pandemia  

O Iges-DF está investindo nas obras, no mobiliário hospitalar e em equipamentos cerca de R$ 6,5 milhões. Apesar do volume de recursos investidos, o cronograma da obra perdeu velocidade diante das limitações operacionais impostas pela pandemia do coronavírus.

“A pandemia afetou a economia em geral”, explica Nadja Vieira, superintendente Pré-Hospitalar do Iges-DF, que administra as UPAs. “Houve uma grande procura por material de construção em todo o país, desabastecendo o mercado, o que afetou também o Distrito Federal. 

O Iges-DF está investindo nas obras, no mobiliário hospitalar e em equipamentos cerca de R$ 6,5 milhões

Outros segmentos também foram atingidos. “A indústria de mobiliário hospitalar, por exemplo, não conseguiu atender a grande procura por macas e poltronas, atrasando as entregas e deixando pedidos provenientes de todas as regiões do país”, avalia.

Com o avanço da vacinação, a redução da taxa de contágio e a desaceleração do número de mortes, além das medidas de flexibilização, as atividades produtivas estão sendo normalizadas. Assim, segundo Nadja Vieira, o cronograma de execução das obras também volta ao ritmo normal.

A direção do Iges-DF está trabalhando na atualização do calendário de inaugurações das novas UPAs. Assim que for definindo, será feita ampla divulgação das datas para que os moradores possam procurar os serviços dessas unidades.

* Com informação do Iges-DF