22/9/21 20:37
Atualizado em 23/9/21 às 14:44

Câmeras aéreas reforçam ações de combate à dengue

Planaltina recebe equipes dos bombeiros e da vigilância ambiental para identificar possíveis criadouros do Aedes aegypti

Contra a dengue é ação o ano inteiro. Esse é lema do Governo do Distrito Federal (GDF), que norteia as políticas de combate ao Aedes aegypti. Por isso, equipes da Diretoria de Vigilância Ambiental (Dival) e do Corpo de Bombeiros (CBMDF) estão intensificando inspeções para erradicar focos de larvas do mosquito antes do início do período chuvoso, inclusive com o auxílio de drones.

Para os moradores da região, a ação dos agentes de saúde no combate à dengue dá mais segurança à comunidade. De acordo com o CBMDF, este ano já foram realizadas 36.785 visitas de inspeção em todo o DF | Fotos: Lúcio Bernardo Jr/Agência Brasília
“O drone facilita o mapeamento. Pelo alto, é mais fácil identificar possíveis focos do mosquito da dengue e, assim, agilizar o trabalho dos agentes que estão em solo, tanto na conscientização da população quanto no tratamento de focos já existentes, onde utilizamos um biolarvicida”Tenente Ribeiro, chefe de campo da Operação Dengue do CBMDF

Nesta quarta-feira (22), no Vale do Amanhecer, em Planaltina, o zumbido das hélices dos drones atraiu a atenção dos moradores da CR 89, que iam até os portões das casas para identificar a origem do barulho. No chão, militares do CBMDF operavam os aparelhos, que em ações desse tipo voam a uma altura de até 120 metros e cobrem uma região de cerca de um quilômetro de raio.

Ao lado dos operadores dos drones, servidores da Dival acompanham o trajeto do aparelho por cima das casas em um tablet, registrando em fotografias possíveis locais onde o Aedes aegypti pode estar se proliferando. O chefe de campo da Operação Dengue do CBMDF, tenente Ribeiro, explicou as vantagens da utilização dos drones nesse tipo de missão.

“O drone facilita o mapeamento. Pelo alto, é mais fácil identificar possíveis focos do mosquito da dengue e, assim, agilizar o trabalho dos agentes que estão em solo, tanto na conscientização da população quanto no tratamento de focos já existentes, onde utilizamos um biolarvicida”, detalhou.

Quem mora na região aprovou as ações de combate à dengue. O garçom Warley da Silva Lima, 25 anos, mora na CR 89 e disse se sentir seguro quando vê os agentes de saúde na rua. “É bem bacana ver essas ações, já vi o carro passando com o fumacê também algumas vezes. Antigamente não tinha tanto, é bem melhor assim”, contou.

Aumento de casos em Planaltina

De acordo com o último boletim epidemiológico da Secretaria de Saúde (SES), divulgado no início do mês, até o momento foram notificados 12.188 casos de dengue em pessoas residentes no DF. Planaltina, onde está ocorrendo o reforço nas inspeções, registrou um aumento de 28,3% no número registrado do ano passado para este.

A chefe de núcleo da Dival de Planaltina, Michelle Peçanha, esclareceu que as ações com drones são parte de uma estratégia para conter o avanço da doença na localidade. “Já fizemos visitação em 100% das casas aqui no Vale do Amanhecer, e esse reforço com a ajuda dos drones é importante para fazer um trabalho de manutenção para, quando começar a chover, mantermos os índices sob controle”.

Segundo o CBMDF, até o momento a corporação realizou 36.785 visitas a residências para inspeções em todo o DF, nas quais os militares identificaram e erradicaram 126 focos de mosquitos da dengue.

Galeria de Fotos

Câmeras aéreas reforçam o combate ao mosquito da dengue