5/11/21 18:06
Atualizado em 5/11/21 às 18:06

‘Esse acolhimento e incentivo nunca foram oferecidos ao servidor do DF’

Secretária executiva Adriana Faria anuncia berçário, refeitório e ações itinerantes de saúde pensadas para o funcionalismo

Cuidar de quem cuida. Esse é o objetivo da Secretaria Executiva de Valorização e Qualidade de Vida (Sequali) da Secretaria de Economia (Seec), que tem como foco o funcionalismo público do GDF. Para isso, muitos projetos são desenvolvidos, como a construção de um espaço de qualidade de vida, ampliação do plano de saúde – uma das maiores conquistas dos servidores do DF – e a criação de um berçário para crianças de seis meses a dois anos, destinado aos filhos de servidores.

“Com o berçário, estamos colocando o Governo do Distrito Federal em um patamar de qualidade de vida já vivenciado por grandes empresas internacionais e órgãos federais, que têm berçário institucional; é uma política institucional que funciona há muitos anos”, explicou a secretária executiva de Valorização e Qualidade de Vida, Adriana Faria, em entrevista exclusiva à Agência Brasília.

A gestora antecipa novidades para os servidores, como o lançamento do Espaço de Qualidade de Vida, que vai funcionar no 16º andar do anexo do Palácio do Buriti. Com refeitório dotado de ilhas de micro-ondas, refrigeradores e máquinas de autosserviço de alimentos, o local também vai ganhar espaços de meditação, de leitura, sala descompressão, de jogos, salão de beleza, barbearia e uma sala multiúso.

 Acompanhe, abaixo, os principais trechos da entrevista.

Foto: Joel Rodrigues/Agência Brasília
“Temos palestras disponíveis para gestantes, cursos oferecidos pela Escola de Governo, atendimento prestado pela Subsecretaria de Saúde e pela academia Buriti”

O que significa cuidar da qualidade de vida do servidor do GDF?

É cuidar de quem cuida. Se a gente não tiver esse cuidado com os servidores, eles nunca vão entregar o serviço que seja realmente de qualidade e eficiente para a comunidade. Por isso é importante voltar à política a favor do servidor. Estamos falando desde os cuidados preventivos com a saúde do servidor ao apoio e suporte para mais qualidade de vida. Por isto, criamos várias ações e seguimos implementando mais. Esse acolhimento e incentivo nunca foram oferecidos ao servidor do DF. O pagamento da terceira parcela do reajuste dos servidores, anunciado em outubro, também foi uma importante valorização – uma questão que se estendeu por anos. O nosso compromisso em viabilizar o reajuste dos servidores reflete a valorização deste governo e o reconhecimento a aqueles que são responsáveis por todas as nossas entregas e políticas públicas: os nossos servidores.

Por falar em cuidar de quem cuida, como está o projeto do berçário para filhos de servidores? Como vai funcionar? Quantas crianças serão atendidas?

Nós entendemos que o Programa de Atenção Materno Infantil [Proamis] coloca o GDF em outro patamar de qualidade de vida. Outras organizações mais robustas, nacionais e internacionais, assim como órgãos federais, já têm um berçário institucional com uma política eficiente, trazendo qualidade de vida para os servidores. Aqui o programa está funcionando. Ele já foi lançado. Temos palestras disponíveis para gestantes, cursos oferecidos pela Escola de Governo [Egov], atendimento prestado pela Subsecretaria de Saúde e pela academia Buriti.
O berçário Buriti, que laureia o processo todo, será inaugurado em janeiro de 2022. As obras começaram agora em novembro. O berçário também permitirá que as mães possam amamentar seus filhos, o que também é uma maneira de prevenir doenças e de cuidar da infância. A previsão é atendermos 60 crianças de seis meses a dois anos. As vagas serão distribuídas por idade, e o espaço funcionará no anexo do Palácio do Buriti, no local onde era o antigo restaurante.

Como está a implementação do Plano Distrital de Qualidade de Vida?

Lançamos o decreto com a política de qualidade de vida, que traz as diretrizes, os princípios, o passo a passo para criar a política de qualidade de vida em cada um dos órgãos do Governo do Distrito Federal. O decreto tem ainda a previsão do selo QualiVida, do comitê distrital e do plano. O comitê já está montado, com representantes de vários órgãos, que estão trabalhando no Plano de Qualidade de Vida, que vai estabelecer uma política para ser implementada em dez anos e promoverá um avanço nessa área de qualidade de vida do servidor.

“A Carreta da Saúde leva atendimento médico aos servidores nas áreas de oftalmologia, odontologia, clínica auditiva, nutrição e clínica geral de forma itinerante”

E a academia Buriti? Como está funcionando?

A academia começou virtualmente em junho. Hoje temos mais de 500 aulas disponíveis no canal da Secretaria de Economia no YouTube. Ela [a academia] continua virtual, mas atualmente oferecemos sete modalidades presenciais com cerca de 150 alunos inscritos.

E o restaurante, vai voltar?

Nós tentamos fazer uma licitação para contratar uma empresa para cuidar do restaurante, mas, devido à pandemia, com os servidores em teletrabalho, não houve interesse por parte do mercado. Pensamos então em uma alternativa: o 16ª andar vai ser o Espaço de Qualidade de Vida. O projeto está pronto. A licitação deve ocorrer ainda neste mês. Uma parte do andar será transformada em refeitório, com ilhas de micro-ondas e refrigeradores, já que muitas pessoas trazem comida. Teremos também máquinas de autosserviço, que oferecerão refeições e lanches.

Quais os projetos para os servidores que não estão lotados no anexo e no Palácio do Buriti?

A Carreta da Saúde é um deles. Leva atendimento médico aos servidores nas áreas de oftalmologia, odontologia, clínica auditiva, nutrição e clínica geral de forma itinerante. A carreta fica de um a dois dias em cada região, atende os servidores da administração local e demais servidores que estiverem naquela cidade. Equipes da Subsecretaria de Saúde também vão junto para avaliar as condições do ambiente, de acordo com as regras de segurança do trabalho. A iniciativa atende por dia mais de 300 pessoas. A Carreta é parte da Caravana da Qualidade de Vida, que percorre todo o Distrito Federal, levando aos órgãos do GDF palestras sobre qualidade de vida. Todas as regiões administrativas são percorridas.

Outros programas muito procurados pelos servidores são o DF Superior e o Clube de Descontos. Como funcionam?

O DF Superior dá descontos aos servidores do Distrito Federal em oito instituições de ensino superior para graduação, pós-graduação e até doutorado. As instituições selecionam os cursos disponíveis e os descontos. Os descontos são para os servidores e para os dependentes. Os abatimentos chegam, em alguns casos, a 60% do valor cobrado.
Já o Clube de Desconto é um programa que oferece ao servidor abatimento em qualquer produto ou serviço cujo prestador tenha parceria com o GDF. Vale desde o salão do bairro, próximo de casa, até grandes supermercados. Temos cerca de 90 parceiros e estamos percorrendo em caravana todas as cidades para ampliar a quantidade de estabelecimentos. Depende também do servidor a quantidade de parceiros: quanto mais eles usam o Clube, maior será o número de parceiros.

A senhora poderia falar um pouco sobre o “Momento de Paz” e o “Tempo de Refletir”?

São dois programas que existem desde junho e funcionam virtualmente. O Tempo de Refletir ocorre às segundas-feiras, às 18h, a cada 15 dias, e o Momento de Paz, todas as sextas-feiras, às 9h. Trazemos palestrantes para falar de superação e motivação, dentro do contexto que estamos vivendo. Já tivemos palestrantes de grande envergadura, como o escritor e conferencista Paulo Vieira. No Momento de Paz, trazemos líderes religiosos, filósofos, pessoas que viveram situações que exigem superação. Os dois são veiculados pelo YouTube, no canal da Secretaria de Economia.