1/12/21 21:00
Atualizado em 1/12/21 às 21:01

Agricultores de Vargem Bonita são beneficiados com fossas sépticas

Entrega do Programa de Saneamento Rural, da Emater-DF, garante segurança alimentar e qualidade de vida à comunidade

“As fossas sépticas representam segurança alimentar para a população. Momentos como este me deixam orgulhosa de estar à frente da Emater-DF, formada por pessoas competentes e comprometidas com resultados que impactam diretamente na vida dos nossos produtores”Denise Fonseca, presidente da Emater-DF

Produtores rurais da comunidade de Vargem Bonita, no Park Way, foram beneficiados com a instalação de 54 sistemas individuais de tratamento de esgoto. As fossas sépticas vão garantir alimentos saudáveis e qualidade de vida a agricultores da região.

A cerimônia de entrega simbólica ocorreu na manhã desta quarta-feira (1º), na propriedade do agricultor Naoki Koyama, e contou com a presença da presidente da Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural do Distrito Federal (Emater-DF), Denise Fonseca; do secretário de Agricultura, Cândido Teles; do deputado Leandro Grass, do administrador regional do Park Way, Maurício Tomaz, de agricultores e lideranças locais.

A instalação dos sistemas individuais de tratamento de esgoto é resultado de um trabalho conjunto da Emater-DF e da Secretaria de Agricultura (Seagri), com recursos provenientes de emendas do deputado distrital Leandro Grass. Segundo Denise Fonseca, o Programa de Saneamento Rural da Emater-DF visa contribuir para a melhoria da qualidade de vida e da saúde dos agricultores, assim como dos consumidores, que terão alimentos mais saudáveis.

“As fossas sépticas representam segurança alimentar para a população. Momentos como este me deixam orgulhosa de estar à frente da Emater-DF, formada por pessoas competentes e comprometidas com resultados que impactam diretamente na vida dos nossos produtores”, afirmou a presidente da Emater-DF, Denise Fonseca.

O agricultor Naoki Koyama nasceu na região e avalia que “a chegada do Programa de Saneamento Rural do GDF vai ser um divisor na qualidade de vida dos produtores rurais”.

Aumento da produção

“A Emater-DF tem um caso de amor com a área rural. É uma das melhores do país que, com a força do trabalho, exerce o papel de prefeitura do campo. Estamos aqui com uma meta de quase 300 fossas sépticas entregues em benefício dos produtores rurais. Além disso, fizemos entregas em todo o DF de equipamentos, tratores, roçadeiras, grades aradoras e carretas. O governador Ibaneis Rocha destinou aos produtores rurais mais de R$ 10 milhões, que resultam em maior produção”, disse o secretário Cândido Teles.

“Vargem Bonita é considerada uma das maiores regiões produtores de folhosas. Portanto, a entrega das fossas sépticas vai garantir cultivo em áreas sadias e com água limpa”Luiz Uema, agricultor e presidente do Conselho Regional de Desenvolvimento Rural Sustentável de Vargem Bonita

Em todo o DF, em dois anos de gestão do governador Ibaneis Rocha, já foram instalados 284 sistemas individuais de tratamento de esgoto, que vão impactar diretamente em torno de 1.300 pessoas que vivem no campo. “Vargem Bonita é considerada uma das maiores regiões produtores de folhosas. Portanto, a entrega das fossas sépticas vai garantir cultivo em áreas sadias e com água limpa”, considera o presidente do Conselho Regional de Desenvolvimento Rural Sustentável de Vargem Bonita e agricultor, Luiz Uema. O agricultor vive na região há 50 anos e considera que as fossas vão beneficiar toda a comunidade.

“O programa da Seagri operado pela Emater vai proteger a água que os agricultores bebem, tomam banho e vai proteger os mananciais da redondeza. Esse tipo de ação, que parece simples, merece aplausos. A Emater-DF realmente pratica a extensão rural, fazendo com que o trabalhador rural tenha um ambiente saudável e prazeroso”, declarou.

O deputado distrital Leandro Grass destinou R$ 2,9 milhões de emendas parlamentares ao Programa de Saneamento Básico Rural de todo o DF. Isso demonstra que o GDF aplica recursos até de deputados da oposição. Para ele, o número de produtores que precisam de saneamento rural ainda é expressivo mas, por meio do trabalho integrado com os órgãos competentes, essa realidade está sendo modificada. “Graças ao trabalho que tem sido feito pelo GDF, hoje o homem do campo pode ter esperança”.

A cerimônia de entrega simbólica de fossas sépticas em Vargem Bonita marca o resultado do trabalho conjunto da Emater-DF e da Secretaria de Agricultura, que garante a produção de alimentos saudáveis e qualidade de vida a agricultores da região | Foto: Divulgação/Emater-DF

“Escolhemos uma tecnologia eficiente e acompanhei pessoalmente a instalação das fossas e vi o quanto foi bem feito. No entanto, a coisa mais bonita, além dos efeitos econômicos e ambientais, tem a ver com a vida, com a dignidade e com o respeito ao ser humano”, falou Leandro Grass.

Fossas sépticas

Os sistemas de saneamento evitam a contaminação das águas que abastecem a propriedade, como rios, fontes e cisternas de onde o agricultor capta água para irrigar sua plantação e para o próprio consumo da família. O Programa de Saneamento Rural da Emater-DF foi concebido para levar sistema de tratamento da chamada “água negra” (resíduos de banheiros) para o campo, evitando que a água contaminada fosse despejada diretamente no solo.

O descarte inadequado dos resíduos contamina o solo, as águas subterrâneas, os alimentos produzidos no campo e os trabalhadores rurais. Para Denise Fonseca, toda a sociedade ganha com a iniciativa. “Os benefícios vão desde a produção de alimentos seguros, proteção da saúde da família rural e preservação do meio ambiente, alcançando, ainda, os consumidores que se beneficiam dos alimentos produzidos pelos agricultores”.

A ecofossa, modelo instalado em Vargem Bonita, utiliza um sistema ecológico de tratamento que possui um único compartimento, chamado de reator anaeróbico, no qual bactérias agem na ausência de oxigênio. “Além do reator, o sistema inclui caixas de inspeção e gordura e valas de infiltração, de acordo com o projeto para cada propriedade. Assim, de toda a matéria orgânica depositada, 20% se transformam em gás e 80% retornam aos lençóis freáticos em forma de água tratada”, explicou o gerente do Sistema Ecológico de Tratamento de Esgoto (Ecofossa), Daniel Mendes.