Fale com o Governo Ações em Destaques

15/2/22 às 18:56, Atualizado em 15/2/22 às 19:21

BRB e Consórcio Brasil Central desenvolvem linha de crédito verde

Proposta é oferecer linhas de crédito no BRB para financiar economia de baixo carbono e energias renováveis no Brasil Central

Agência Brasília* | Edição: Renata Lu

O Consórcio Brasil Central (BrC), hoje presidido pelo governador do Distrito Federal Ibaneis Rocha, e o Banco de Brasília (BRB) trabalham para implementar ações voltadas à preservação e proteção da fauna e da flora nas unidades federativas consorciadas. “O projeto, que nasceu também com o propósito de cumprir as metas da COP26, foi construído por meio de muito diálogo”, explicou o secretário executivo do BrC, José Eduardo Pereira.

A proposta é oferecer linhas de crédito no BRB para financiar economia de baixo carbono no Brasil Central, incentivando as empresas a desenvolverem soluções no setor de energias renováveis, além de observar e evitar operações em locais desmatados ilegalmente ou em áreas de proteção ambiental.

“Queremos oferecer aos estados e municípios soluções inovadoras que aumentem o bem-estar da população e promovam a geração de emprego, renda e o desenvolvimento regional, destaca Paulo Henrique Costa, presidente do BRB”

Entre as linhas oferecidas pelo Banco estão: BRB Desenvolvimento – Empresa; BNDES Finame – Baixo Carbono; BNDES Fundo Clima; e Crédito BRB Energia Limpa.

“Queremos oferecer aos estados e municípios soluções inovadoras que aumentem o bem-estar da população e promovam a geração de emprego, renda e o desenvolvimento regional”, afirma o presidente do BRB Paulo Henrique Costa.

O Banco de Brasília atua há mais de cinco décadas na região Centro-Oeste e hoje está presente em mais de 5 mil municípios do país.

Objetivo é oferecer linhas de crédito no BRB para financiar economia de baixo carbono no Brasil Central, incentivando as empresas a desenvolverem soluções no setor de energias renováveis | Agência Brasília

A parceria entre o Consórcio Brasil Central e o BRB consolida o objetivo de ambas as instituições de fomentar as cadeias produtivas do agronegócio, da indústria, do comércio, do empreendedorismo, da infraestrutura, do turismo, da cultura, da inovação tecnológica e do meio ambiente da região compreendida pelos estados do BrC.

“O acordo entre o Consórcio Brasil Central e o Banco de Brasília também veio para consolidar a instituição financeira como o Banco de Desenvolvimento da região do Brasil Central, objetivo traçado pelo presidente Ibaneis para potencializar nossos estados com investimento”, declarou José Eduardo.

A região do Consórcio Brasil Central tem uma área de 2,5 milhões de km², com sete estados, 875 municípios e aproximadamente 26,2 milhões de pessoas

Linhas de Financiamento Crédito Verde

Entre as linhas de financiamento disponíveis, está o BRB Desenvolvimento – Empresa, para instituições que desejam investir em projetos para geração de energia renovável. O produto conta com capital de giro associado limitado a 30% do valor total financiado, taxa de juros a partir de 0,26% ao mês e prazo de até 15 anos, com carência de até 3 anos. As empresas podem financiar até 100% dos itens subsidiados, limitado a 70% em projetos de implantação ainda em fases iniciais.

Outra linha ofertada é o BNDES Finame – Baixo Carbono, que utiliza recursos do BNDES para a aquisição sistemas de geração de energia solar e eólica, aquecedores solares, ônibus e caminhões elétricos, híbridos e movidos exclusivamente a biocombustível e demais máquinas e equipamentos com maiores índices de eficiência energética. A taxa de juros vinculada ao produto é igual à soma do custo financeiro (TLP), da taxa do BNDES (0,95% ao ano) e da taxa do BRB (até 3,5% ao ano). Até 100% dos itens podem ser financiados, em um prazo de até 10 anos, com carência de até 24 meses.

O banco oferece também a opção BNDES Fundo Clima. Essa linha de crédito é voltada para empresas de todos os portes que desejam investir em soluções para o setor produtivo de energia renovável. Pode ser utilizada para projetos de tecnologia e para projetos de geração e distribuição de energia local.

A taxa de juros para esse produto é o custo financeiro (1,1% a.a.), mais a taxa do BNDES (a partir de 0,9% a.a. para empresas com Receita Operacional Bruta de até R$ 90 mi ou 1,4% a.a. para empresas com ROB acima de R$ 90 mi); e mais a taxa do BRB (até 3% a.a.). O valor mínimo para esse crédito é de R$ 10 milhões, enquanto o máximo é de R$ 80 milhões. O prazo, nesse caso, é de até 16 anos, incluindo o período de carência de até 8 anos.

E, voltado especificamente para o produtor rural, o Banco oferece o Crédito BRB Energia Limpa, que conta com taxas a partir de 4,5% ao ano, para os participantes do Pronaf, e de 7% ao ano para os demais produtores. Voltado à energia fotovoltaica no agronegócio, a linha de crédito oferece condições para financiamento de até 100% do valor; prazo de até 10 anos e carência de até 24 meses, além de poder utilizar CDU/CDRU como garantia.

Brasil Central

A região, que compreende 12% do PIB, tem uma área de 2,5 milhões de km², com sete estados, 875 municípios e aproximadamente 26,2 milhões de pessoas. A autarquia Consórcio Brasil Central foi criada em 2015 com o propósito de elaborar e executar projetos direcionados à promoção do desenvolvimento sustentável e econômico para tornar a região mais competitiva.

*Com informações do Consórcio Brasil Central

Últimas Notícias