Fale com o Governo Ações em Destaques

22/2/22 às 17:53, Atualizado em 22/2/22 às 17:57

Em Ceilândia, um lixão a menos e mais segurança para os moradores

Área na EQNO 17/18 é totalmente limpa e cercada, evitando o acúmulo de lixo e a presença de usuários de drogas; em Taguatinga, operação tapa-buracos avança

Flávio Botelho, da Agência Brasília | Edição: Renata Lu

Os trabalhos de reforma e manutenção de espaços e equipamentos públicos não param de ser feitos nem mesmo nos fins de semana. Em Taguatinga e Ceilândia, as equipes do GDF Presente, em parceria com servidores das respectivas administrações regionais, atuaram em diversos serviços, visando à segurança e ao bem-estar da população.

Área pública cercada pelo GDF Presente em Ceilândia era usada irregularmente para descarte de entulhos e inservíveis | Foto: Divulgação/GDF Presente
“Era uma área onde vinham muitos usuários de drogas, o tráfico era constante e era perigoso de se passar. Desde o fechamento com a cerca, as madrugadas estão mais calmas”, comemora Elieusa Gomes, 58, dona de casa

Na Quadra EQNO 17/18 de Ceilândia, cerca de 500 metros lineares de arame farpado foram utilizados para cercar uma área pública, que era utilizada como depósito irregular de entulhos e inservíveis. “Foi feita uma limpeza na semana passada e agora pudemos isolar para evitar acúmulo de lixo no futuro”, explica o coordenador do Polo Oeste II, Elton Walcacer.

A dona de casa Elieusa Gomes, 58 anos, mora em frente ao terreno que foi limpo e protegido e destaca que a comunidade já começa a sentir os efeitos da ação do GDF Presente. “Era uma área onde vinham muitos usuários de drogas, o tráfico era constante e era muito perigoso de se passar. Desde o fechamento com a cerca, as madrugadas estão mais calmas, já estamos sentindo as melhorias”, afirma.

Em outros pontos da cidade, os operários do GDF Presente e da Administração Regional de Ceilândia recolheram aproximadamente 47 toneladas de entulhos e inservíveis depositados irregularmente na EQNP 22/26, na EQNP 30/34, na EQNP 8/12 e na QNP 24.

O administrador regional de Ceilândia, Fernando Fernandes, diz que o GDF já está fazendo um levantamento de áreas do tipo na região e ressalta os impactos gerados pelo fechamento. “Elas servem tanto para depósito de entulho como de esconderijo para traficantes e ladrões. Contamos com a ajuda da população para que denúncias de situações semelhantes sejam feitas”, afirma.

Cerca de 30 toneladas de massa asfáltica foram utilizadas para corrigir desníveis e cobrir buracos em pontos importantes do trânsito de Taguatinga | Foto: Divulgação/GDF Presente

Foco nas vias

Se em Ceilândia os operários concentraram esforços na eliminação de focos de descarte irregular de lixo, em Taguatinga os trabalhos foram voltados para a segurança dos condutores de carros, motos, ônibus e caminhões.

Cerca de 30 toneladas de massa asfáltica foram utilizadas para corrigir desníveis e cobrir buracos em pontos importantes do trânsito da cidade. O mais impactante deles foi feito no Pistão Sul, em parceria com o 3º Distrito do Departamento de Estradas de Rodagem (DER-DF). Além deles, foram restaurados trechos de pavimento asfáltico na QND 53, QI 7, QNL 5/7, QNM 34/36, QNA 56 e ligação entre o Pistão Norte e Avenida Samdu.

Em Ceilândia, um lixão a menos e mais segurança para os moradores

Últimas Notícias