Fale com o Governo Ações em Destaques

9/6/22 às 14:47

Nova técnica de irrigação ajuda a aumentar lucro de produtor rural

Curso promovido pela Emater abordou formas mais adequadas de utilizar a água nas lavouras

Agência Brasília* | Edição: Chico Neto

Produtores e trabalhadores rurais de Ceilândia e Brazlândia participaram de um curso da Emater, encerrado nesta quarta-feira (8), sobre irrigação eficiente. Durante as atividades, extensionistas da empresa apresentaram formas mais adequadas de utilizar a água para irrigar lavouras – como o equipamento irrigas –, de forma que o produtor tenha ganhos financeiros e use o recurso hídrico de forma equilibrada.

Novas técnicas de irrigação ajudam a reduzir custos e melhorar produtividade | Foto: Divulgação/Emater

As atividades ocorreram na chácara do produtor Valdemar Alves Fernando, no Núcleo Rural Incra 9, em Ceilândia. Valdemar adotou o irrigas há apenas duas semanas, mas já vê os resultados. “Estou usando o equipamento no cultivo de morangos e, nesses poucos dias, já observei uma melhora na saúde das plantas, que estão mais vistosas”, conta.

Equipamento desenvolvido pela Emater permite ao produtor detectar se há ou não necessidade de irrigar a terra

Antes de instalar o aparelho, a irrigação era feita a cada dois dias, por 30 minutos. “Agora, estou molhando a cada três dias, por apenas 15 minutos”, conta o produtor. Em 14 hectares, Valdemar cultiva morangos, repolho, mandioca, chuchu e outras hortaliças, que comercializa na Feira do Produtor de Ceilândia. “Estou bastante animado com a economia que o irrigas deve trazer”, comemora.

Nova técnica

Desenvolvido pela Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa), o irrigas é um aparelho simples, que mede a umidade do solo. Permite ao produtor enxergar se a terra está molhada por baixo, o que indica a necessidade de irrigar ou não.

“O custo do equipamento é baixo e o retorno, bastante positivo”, afirma o engenheiro-agrônomo Rodrigo Teixeira Alves. “É comum o produtor irrigar a cultura diariamente, o que causa perdas de água. Essa tecnologia indica que, às vezes, é necessário molhar as plantas com menor frequência.”

Além da água, segundo Rodrigo, uma propriedade que adota o equipamento pode chegar a economizar até 70% de energia elétrica para bombear a o recurso hídrico. “Uma irrigação adequada reduz também as possibilidades de a planta contrair doenças, promovendo a economia de remédios e outros insumos químicos; no final do ano, a diferença no bolso do produtor é significativa”, pontua.

“Um sistema eficiente reduz os gastos, elevando a renda do empreendedor rural, e é mais sustentável ambientalmente, já que a água é um recurso escasso”, reforça o engenheiro-agrônomo Antonio Dantas.

*Com informações da Emater

Últimas Notícias