Fale com o Governo Ações em Destaques

14/10/22 às 19:36, Atualizado em 14/10/22 às 20:13

Festival Itinerante de Leitura chega à Casa Abrigo na próxima terça (18)

Evento percorre instituições levando leitura, música e poesia a idosos, pessoas com deficiência, trabalhadores e vítimas de violência

Catarina Lima, da Agência Brasília | Edição: Claudio Fernandes

O VII Festival Itinerante de Leitura – Uniduniler Todas as Letras chega à segunda fase levando adiante uma proposta de inclusão e acolhimento. No dia 18 de outubro, o festival estará na Casa Abrigo e será destinado a mulheres, jovens e crianças vítimas de violência. A reunião terá muita leitura, contação de histórias e conversas e cantorias.

“Vamos a hospitais, cadeias e escolas, sempre com leitura, música e poesia. Todas as artes se encontram dentro de um livro” Alessandra Roscoe, escritora e criadora do Festival Itinerante de Leitura

A escritora e criadora do festival, Alessandra Roscoe, acompanhada da também escritora Preta Ferreira e do músico Orlando Neto, pretende mostrar ao público que, mesmo diante de rupturas e dificuldades reais, a fantasia e a imaginação podem ser alívio e resgate. O evento será restrito, pois a Casa Abrigo mantém pessoas protegidas por medidas protetivas.

De recém-nascidos a idosos, a ideia do Festival Itinerante de Leitura é formar leitores onde há mais dificuldade para eles surgirem | Foto: Adriana Franzin/Divulgação

O festival itinerante contou com recursos de R$ 120 mil do Fundo de Apoio à Cultura (FAC). A abertura ocorreu no dia 23 de julho, com a Revoada poética com oficina de pipas ilustradas. No evento, foram empinados papagaios brancos, produzidos por crianças, e outros coloridos, onde se podia ler frases de livros.

De lá para cá, muitos eventos, sempre inclusivos, foram realizados. Alessandra Roscoe diz que a ideia do evento é formar leitores onde há mais dificuldade para eles surgirem. “Vamos a hospitais, cadeias e escolas, sempre com leitura, música e poesia. Todas as artes se encontram dentro de um livro”, afirma a escritora.

Com recursos de R$ 120 mil do Fundo de Apoio à Cultura, o festival itinerante faz sua caravana poética em instituições diversas

No dia 21 de outubro, será a vez de Brazlândia receber o festival numa ação de leitura e memória para idosos, na Obra Social Santa Isabel. O evento para este público chama-se Caixinha de guardar o tempo, leitura e memória com idosos. Alessandra estará acompanhada do escritor e poeta Leo Cunha e do músico Orlando Neto para acordar as infâncias adormecidas dos idosos.

A inclusão é uma das marcas do projeto, que terá no dia 22 de outubro uma leitura sensorial com grupo de atletas deficientes visuais

No dia 22, a caravana fará Nos fios do invisível, uma leitura sensorial com os integrantes do grupo de atletas deficientes visuais do Projeto DV na trilha. E no dia 23 de outubro, o encontro Semear leituras, ver brotar histórias – Leitura pública para agricultores familiares, será com agricultores familiares na zona rural de São Sebastião.

O VII Festival Itinerante de Leitura – Uniduniler Todas as Letras se despede em outubro com a mesma ação que abriu os trabalhos neste ano de retomada de suas atividades presenciais: a Revoada poética com oficina de pipas ilustradas. Com direito a piquenique, a oficina será realizada às 10h do dia 29 de outubro na Biblioteca Pública da 108/308 sul.

A ideia de criar o festival nasceu há 24 anos, quando Alessandra estava grávida da filha e começou a fazer reuniões com outras grávidas com o objetivo de ler para os bebês ainda em gestação. O projeto chamava-se Aletramento Materno. A partir daí, Alessandra passou a usar a música para resgatar memórias, sentimentos e sensações.

Últimas Notícias