Fale com o Governo Ações em Destaques

22/11/22 às 17:00

Curso reforça práticas de prevenção e combate a incêndios

Ministradas pelo Corpo de Bombeiros, aulas contemplam profissionais que, em sua maioria, atuam em órgãos ambientais

Agência Brasília* | Edição: Chico Neto

Prossegue até sexta-feira (25), dia em que haverá um simulado na Floresta Nacional de Brasília (Flona), o curso sobre o Sistema de Comando de Incidentes (SCI) Intermediário, organizado pelo Corpo de Bombeiros Militar do DF (CBMDF). As aulas estão sendo ministradas no 46° Grupamento de Bombeiro Militar, em Taguatinga Sul, e fazem parte das atribuições do Plano de Prevenção e Combate aos Incêndios Florestais (Ppcif), coordenado pela Secretaria de Meio Ambiente (Sema).

Aulas são fundamentadas em sistema desenvolvido na Califórnia (EUA) | Foto: Divulgação/Sema

“No caso do Ppcif, o foco é prevenção e combate a incêndios florestais”, explica o instrutor do curso, sargento Fábio Santos. “Então, o que a gente pretende é que todas essas pessoas, representantes de várias instituições, conheçam a ferramenta e saibam aplicá-la em uma ocorrência de incêndio, de forma que consigam gerenciar melhor os recursos disponíveis”. O objetivo, complementa ele, é saber debelar um incêndio florestal com o mínimo de danos ao meio ambiente.

Além do Brasília Ambiental, participam das aulas servidores do Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio), Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama), Jardim Botânico de Brasília (JBB), CBMDF, Batalhão de Polícia Militar Ambiental (BPMA), Base Aérea de Brasília e Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

Padronização

O SCI é uma ferramenta para organização de ações que devem ser adotadas no controle de cada situação. O sistema foi desenvolvido na década de 1970 para gestão no combate aos incêndios florestais na Califórnia (EUA).

A chefe da Seção de Ensino do CBMDF, tenente Tathiany Chaves, lembra que a ferramenta é muito importante para padronizar os procedimentos no caso das ocorrências de incêndio florestal. “Fica muito mais fácil gerenciar os incêndios nas unidades de conservação do DF”, diz. 

*Com informações da Secretaria de Meio Ambiente

Últimas Notícias