Fale com o Governo Ações em Destaques

26/11/22 às 18:32, Atualizado em 26/11/22 às 18:38

Alunos de Planaltina põem a mão na massa em aulas de gastronomia

Além do aprendizado na cozinha, informática e mercado financeiro são outros dos cursos introduzidos pelo novo currículo do ensino médio

Catarina Lima, da Agência Brasília | Edição: Rosualdo Rodrigues

Todos os dias, um grupo de alunos do Centro de Ensino Médio 1, de Planaltina, põe as mãos na massa e aprende técnicas de produção de salgados e doces. São dois cursos, um de massas e outro de confeitaria, sendo que o último tem a duração de três anos e garante certificado ao final do período.

No novo currículo, os alunos dedicam três dias às disciplinas regulares e dois às aulas eletivas, ao curso técnico e ao projeto de vida | Fotos: Tony Oliveira/Agência Brasília

O projeto faz parte do currículo do Novo Ensino Médio, que criou as matérias eletivas, com o objetivo de preparar os estudantes para o mercado de trabalho, como é o caso do curso de gastronomia. Os cursos de massas e de confeitaria recebem apoio do Pronatec e da Escola Oscar Niemeyer de Sabores, respectivamente.

“No projeto de vida, os estudantes fazem reflexões pessoais, deles no ambiente escolar, familiar, e discutem o autoconhecimento voltado para a formação acadêmica. É um suporte à formação” Nedma Guimarães, diretora do CEM 1 de Planaltina

O aprendizado de gastronomia, que começou em setembro, atraiu 60 alunos do ensino médio. As aulas são ministradas por dois professores. A instrutora de massas Janaína Saldanha está feliz com a empolgação dos aprendizes. “Na programação para este semestre, estão previstas aulas de massas, molhos, panificação, pizza e bolos caseiros e clássicos”, explica.

Nessa sexta-feira (25), foi a vez de o grupo mostrar o que aprendeu no curso de pizzas. Os estudantes fizeram minipizzas e serviram os colegas da escola. Alguns alunos já fazem planos para colocar os conhecimentos em prática. O curso técnico em confeitaria é ministrado pelo professor Allan Veras.

Cristiano Hudson Soares, 17 anos, aluno do primeiro ano do ensino médio, disse que começou a gostar da gastronomia porque o ajuda a relaxar. Ele afirmou que costuma cozinhar de madrugada. “Estou gostando do curso. Já trabalho com gastronomia, sou churrasqueiro em um bar. Quero ser tatuador, é um sonho, mas penso em ter um pé na gastronomia”, afirma.

Outra estudante do curso, Kemily Alaísa Guimarães, 15 anos, disse que escolheu a gastronomia pensando em aprender algo novo. “No futuro, quero ser veterinária e ter a gastronomia como um hobby”, avalia.

Na sexta (25), os estudantes fizeram minipizzas e serviram os colegas da escola; alguns já fazem planos para colocar os conhecimentos em prática

Novo currículo e novidades

Além da gastronomia, outras disciplinas aguçam os sonhos e a curiosidade dos estudantes do CEM 1 de Planaltina. “Mudou tudo. São três dias com aulas das disciplinas regulares e dois dias destinados às aulas eletivas, ao curso técnico e ao projeto de vida. No projeto de vida, os estudantes fazem reflexões pessoais, deles no ambiente escolar, familiar, e discutem o autoconhecimento voltado para a formação acadêmica. É um suporte à formação”, explica a diretora do CEM, Nedma Guimarães.

Os cursos de aplicação no mercado financeiro e de informática têm atraído muitos estudantes também. “Alguns alunos estão investindo muito no aprendizado”, diz a diretora. Um grupo está aprendendo a produzir microgreens, que são brotos de alface e agrião, entre outras hortaliças, bastante nutritivas e de alto custo no mercado.

O professor de biologia, Pedro Luís Martins, que ensina a técnica de microgreens, disse que ela foi bem assimilada pelos estudantes. “As aulas servem também para ensinar o ciclo do nitrogênio dentro da biologia, além de poder vir a ser uma fonte de renda no futuro. Falamos para os estudantes sobre empreendedorismo”, explicou.

Alunos de Planaltina põem a mão na massa em aulas de gastronomia

Últimas Notícias