Fale com o Governo Ações em Destaques

30/11/22 às 19:09, Atualizado em 30/11/22 às 20:15

Força-tarefa organiza os estragos causados pelas chuvas no Sol Nascente

Ações ocorrem também em Ceilândia. Cerca de 200 pessoas estão envolvidas na operação

Lúcio Flávio, da Agência Brasília | Edição: Carolina Lobo

Continuam os trabalhos da força-tarefa montada pelo Governo do Distrito Federal (GDF) para minimizar os impactos causados pelas chuvas torrenciais no Sol Nascente. Os serviços começaram na semana passada com uma série de ações e continuarão ininterruptamente ao longo dos próximos dias. De acordo com a Defesa Civil, foram identificadas nove áreas de risco nas regiões administrativas de Sol Nascente e Ceilândia.

“De imediato, estruturamos os trabalhos e já tomamos medidas visando atender as famílias atingidas e solucionar os problemas de infraestrutura”, destaca o secretário de Governo do DF, José Humberto Pires | Fotos: Lúcio Bernardo Jr./Agência Brasília

“Tão logo esteve em Sol Nascente, o governador Ibaneis Rocha determinou a criação de uma força-tarefa para solucionar as ocorrências. De imediato, estruturamos os trabalhos e já tomamos medidas visando atender as famílias atingidas e solucionar os problemas de infraestrutura”, destaca o secretário de Governo do DF, José Humberto Pires. “Continuaremos com trabalhos em várias frentes para evitar novas adversidades e assegurar segurança e bem-estar aos moradores”, enfatiza o gestor.

Do dia 22 até o dia 25 deste mês, várias intervenções preventivas e de ajustes foram realizadas em vários pontos do Sol Nascente e de Ceilândia, mobilizando cerca de 200 profissionais de diversos órgãos do governo, como Novacap, Defesa Civil, Detran, secretarias de Desenvolvimento Social, de Cidades, de Agricultura, de Segurança Pública, DF Legal, além da Polícia Militar (PMDF), Corpo de Bombeiros Militar do Distrito Federal (CBMDF), Caesb, Neoenergia, Companhia de Desenvolvimento Habitacional (Codhab), Instituto Brasília Ambiental e Serviço de Limpeza Urbana (SLU).

Operação tapa buracos nas vias asfaltadas e intervenção com adição de material e terraplenagem das vias de terra, limpeza de desobstrução de lagoas de contenção, bocas de lobos, remoção de lixo, entulho, lama das ruas, além de capina foram feitas em diversos conjuntos e trechos das chácaras 73, 73-B, 74, 75, 86 do Sol Nascente, assim como no Setor de Indústria de Ceilândia.

Antônio José da Silva, administrador do Sol Nascente, informa: “A ideia é que a operação fique na cidade até 15 de fevereiro, por conta das chuvas”

“O trecho mais carente que a gente está atacando agora é o Trecho III da Chácara 75 do Sol Nascente, que tem uma erosão e um acesso que impediam a comunidade sair de carro”, conta o administrador da cidade, Antônio José da Silva.

“Estamos trabalhando para deixar tudo arrumado para os moradores; a ideia é que a operação fique na cidade até 15 de fevereiro, por conta das chuvas”, antecipa.

Moradora do Trecho 3 da Chácara 75, Carmen Rodrigues, 42 anos, ficou feliz da vida quando chegou do trabalho semana passada e viu a rua da casa onde mora arrumada. “Agora voltou a ser a rua de antes da chuva, ficou ótima. O pessoal tirou o ferro que estava espalhado pelo local; estou muito agradecida”, elogia. “Aqui em vista do que estava teve uma melhoria muito grande, realmente o pessoal está trabalhando para deixar tudo arrumado”, avalia.

De acordo com o coordenador da Regional da Área Oeste da Secretaria de Cidades, Dilson Resende, responsável pelas atividades de estruturação e infraestrutura em Ceilândia, Sol Nascente/Pôr do Sol e Samambaia, a ordem passa a ser atuar rotineiramente para atender a população a médio e longo prazo e emergencialmente em situações pontuais.

“Na primeira semana trabalhamos preventivamente, retirando as pessoas das áreas de risco, depois para sanar os impactos das chuvas nas ruas e desobstruir as bacias d’água. Já surtiu resultado e sempre fazendo o acolhimento das famílias pela Secretaria de Desenvolvimento Social. Isso tudo está sendo feito de forma emergencial”, elenca o servidor. “E agora sempre que tiver emergência em algum lugar, todos os esforços serão para dar resposta imediata para a população”, explica Resende.

Força-tarefa organiza os estragos causados pelas chuvas no Sol Nascente

Últimas Notícias