09/07/2024 às 18:00

GDF faz ação preventiva para reduzir risco de queda de árvores e galhos no período chuvoso

Trabalho da Novacap inclui supressão e remoção de árvores mortas, previamente identificadas em levantamentos realizados ao longo do ano

Por Agência Brasília* | Edição: Ígor Silveira

Se antecipando à chegada do período chuvoso, caracterizado por ventos fortes e chuvas de grande duração, a Companhia Urbanizadora da Nova Capital do Brasil (Novacap) intensifica suas atividades de manutenção arbórea em todo o Distrito Federal. A operação, realizada anualmente, pretende principalmente prevenir quedas de árvores e galhos que possam causar danos materiais e humanos.

A preparação para o período chuvoso inclui supressão e remoção de árvores mortas, previamente identificadas em levantamentos realizados ao longo do ano. Durante a época de seca, equipes da Novacap são relocadas para dar suporte à operação. Essas atividades se concentram de julho a meados de outubro, visando eliminar riscos antes do início das chuvas mais intensas.

A operação, realizada anualmente, pretende principalmente prevenir quedas de árvores e galhos | Foto: Divulgação/Novacap

A operação preventiva se concentra inicialmente no Plano Piloto, região administrativa com maior cobertura arbórea das cerca de 5,5 milhões de árvores do DF, e onde se registra o maior número de incidentes de quedas de árvores durante o período chuvoso. No entanto, as demais áreas também recebem atendimento normal conforme a identificação de árvores em risco.

Os técnicos da Novacap, especificamente do Departamento de Parques e Jardins (DPJ), realizam diagnósticos e análises visuais das árvores, considerando fatores como biodeterioração por xilófagos e patógenos (cupins, fungos apodrecedores), injúrias (resultado do gradual acúmulo nos tecidos da planta) e inclinação acentuada. Essas avaliações determinam a necessidade de supressão ou remoção das árvores identificadas como irremediáveis e incompatíveis com a permanência no local.

“Nosso compromisso é com a segurança e o bem-estar da população, por isso continuaremos a monitorar e realizar as devidas manutenções arbóreas durante todo o ano, especialmente em períodos críticos como o das chuvas intensas”, disse o chefe do Departamento de Parques e Jardins, Raimundo Silva.

O principal objetivo da manutenção arbórea para o período chuvoso é minimizar os riscos de quedas de árvores e galhos, garantindo a segurança da população e a proteção das propriedades. Embora a operação preventiva não elimine a possibilidade de incidentes, ela reduz significativamente os riscos de situações previsíveis.

*Com informações da Novacap