6/3/15 20:08
Atualizado em 6/3/15 às 20:08

Delegacia Eletrônica do DF poderá aceitar novos tipos de ocorrência

Furtos, extravios e acidentes de trânsito sem vítimas são os registros aceitos por meio digital

Criada para facilitar a comunicação de ocorrências pelo cidadão, a Delegacia Eletrônica do Distrito Federal contabilizou, desde 23 de março de 2006, 612 mil registros de extravios, furtos e acidentes de trânsito sem vítimas.

Com média de 251 notificações virtuais por dia em 2015, a Polícia Civil do DF estuda a ampliação dos tipos de casos que podem ser informados por meio digital.

“Há um projeto para ampliação desse leque, só que não é tão simples, porque tudo tem que ser muito bem avaliado”, explica o diretor da Divisão de Comunicação da Polícia Civil, delegado Paulo Henrique Almeida. A corporação estuda a possibilidade de registros de desaparecimento, injúria e ameaça.

Além de facilitar a vida do cidadão, o sistema on-line libera os policiais do atendimento na delegacia. “É uma vantagem interna, porque não é preciso tanta gente no balcão, e nós podemos colocar mais policiais na investigação, que é o mote da Polícia Civil”, aponta o delegado. “O cidadão pode confiar no site, pois ele tem a mesma segurança das delegacias.”

A importância da notificação virtual foi reforçada pelo secretário da Segurança Pública e da Paz Social, Arthur Trindade, durante a divulgação das estatísticas criminais de fevereiro, na terça-feira (3): “É a partir dessas ocorrências que as políticas de segurança pública são realizadas, pois, sem o registro, não há como planejar as ações.”

Delegacia Eletronica do DF Agencia Brasilia

Triagem
A Divisão de Controle de Denúncias e Ocorrências Eletrônicas da Polícia Civil é a responsável pela análise e pela homologação das informações enviadas pelo cidadão pela internet. Para isso, a equipe observa se os campos estão corretamente preenchidos e se o caso se enquadra entre os que podem ser registrados. Depois, encaminha o material para a delegacia correspondente ao local. Esse processo de triagem é feito em até 48 horas.

A única ocorrência de caráter criminal passível de registro on-line é o furto, crime diferente de roubo — subtração de objeto com violência ou ameaça contra a vítima.

Embora não constituam crime, outros dois fatos podem ser informados pela internet. No caso de extravio, o registro evita problemas para o cidadão caso o documento perdido seja utilizado de forma indevida.

A comunicação do acidente de trânsito sem vítima é importante porque costuma ser exigida pelas seguradoras. No caso de colisões que resultam em feridos, é preciso que a vítima vá a uma delegacia, de onde será encaminhada ao Instituto Médico Legal.