20/9/15 16:13
Atualizado em 20/9/15 às 16:13

Duas produções gaúchas no último dia da mostra competitiva

O curta-metragem O Corpo, premiado em Gramado, e o longa Prova de Coragem integram a programação de segunda (21) no Festival de Brasília do Cinema Brasileiro

À véspera da esperada noite de encerramento do 48º Festival de Brasília do Cinema Brasileiro, que premiará cineastas em 24 categorias, a programação de segunda-feira (21) fecha os seis dias de mostra competitiva com uma produção de São Paulo e duas do Rio Grande do Sul.

O curta paulistano O Sinaleiro, de Daniel Augusto, que abre o último dia da mostra competitiva, foi inspirado livremente num conto do romancista inglês Charles Dickens nunca filmado para o cinema. Trata-se da história de um ferroviário que é assombrado por um fantasma no seu posto solitário de sinaleiro.

Em seguida, será exibido O Corpo, de Lucas Cassales, vencedor do Prêmio Assembleia Legislativa — Mostra Gaúcha de Curtas, do 43º Festival de Cinema de Gramado. A obra, que apresenta a surpresa de um menino ao encontrar um corpo na mata, ganhou os prêmios de melhor filme, fotografia, roteiro e direção.

Fecha a mostra competitiva o gaúcho Prova de Coragem, de Roberto Gervitz, que traz os atores Armando Babaioff e Mariana Ximenes no elenco. O longa conta a história de um médico que se surpreende com a gravidez da companheira. Mesmo com a vontade de ser pai, o protagonista decide fazer uma viagem, na qual reflete sobre o que são suas responsabilidades, onde começam e onde terminam os próprios desejos.

DIA21

Encerramento
Antes da exibição dos filmes de grandes diretores, às 9h30, no Cine Brasília, jovens cineastas e alunos da rede pública serão premiados em sete categorias, no encerramento do 1º Festival de Curtas-Metragens das Escolas Públicas.

No último dia da Mostra Brasília, serão exibidos os únicos representantes do DF que também estão na competitiva: Afonso é uma Brazza, de Naji Sidki e James Gama, e Santoro — O Homem e sua Música, do diretor inglês John Howard Szerman. As produções foram exibidas, respectivamente, no sábado e no domingo, e concorrem também aos R$ 200 mil em prêmios e ao 20º Troféu Câmara Legislativa.

Não competitivas
Na programação final da Panorama Brasil, o longa-metragem Asco, assinado por Ale Paschoalini, aborda os dramas e o sofrimento de um coração partido. Já na mostra Continente Compartilhado, a história é a de uma jovem chilena que chega ao Rio de Janeiro na época da Copa do Mundo de 2014 e descobre as contradições profundas do país do futebol. Coprodução entre Brasil e Chile, o documentário En El Nombre de La Copa foi dirigido pelo chileno Diego Marín Verdugo.

As outras atividades do evento, que incluem oficinas e mesas de debate, só acabam na terça-feira (22). Veja a programação.

Leia também:

Diretor premiado duas vezes em Brasília estreia novo longa

Crianças da Estrutural assistem ao primeiro dia da Mostra Brasília

Festival de cinema de 2015 é marcado pela volta dos médias-metragens