27/12/15 18:27
Atualizado em 27/12/15 às 18:27

Operação Natal Legal entra nos últimos dias

Trabalho ostensivo nas redondezas da Rodoviária do Plano Piloto termina em 4 de janeiro. Até 23 de dezembro, mais de 7,12 mil itens tinham sido apreendidos no combate ao comércio ilegal 


. Foto: Dênio Simões/Agência Brasília

Há quase um mês, para quem passa pela Rodoviária do Plano Piloto ou pelo calçadão entre o Setor de Diversões Sul (mais conhecido como Conic) e o Conjunto Nacional é impossível não notar a diferença. Desde 1º de dezembro, funcionários de 12 órgãos do governo de Brasília reúnem-se diariamente para atuar na área e garantir que ela fique mais limpa e organizada. O trabalho ostensivo — batizado de Natal Legal — vai até 4 de janeiro.

O combate ao comércio ilegal, uma das bases da operação, teve resultados expressivos. Desde o início dos trabalhos, foram apreendidos mais de 7,12 mil itens, entre carrinhos de supermercado, peças de roupa, DVDs piratas e produtos como água, refrigerante e suco, conforme apurado até quarta-feira (23). Foram 135 autos de apreensão lavrados e mercadorias levadas ao depósito da Agência de Fiscalização do Distrito Federal (Agefis), no Setor de Indústria e Abastecimento. Alimentos e artigos perecíveis seguiram para doação a instituições de caridade.

Uma reunião entre os representantes dos órgãos integrantes da ação ocorrerá nesta semana para afinar os últimos detalhes de como funcionará uma atuação permanente na região, a ser iniciada após o fim da Natal Legal. O objetivo, segundo o administrador regional do Plano Piloto, Marcos Pacco, é envolver a população e manter a área sempre limpa e livre de comércio irregular. “Estamos definindo como continuar com as mesmas ações”, explica Pacco, ao acrescentar que ainda haverá novidades, como apresentações culturais e um trabalho de assistência social mais efetivo para os moradores de rua.

Efetivo
Diariamente, a operação Natal Legal reúne média de 30 veículos e de cem servidores dos 12 órgãos envolvidos: Secretaria do Trabalho, Desenvolvimento Social, Mulheres, Igualdade Racial e Direitos Humanos; Departamento de Trânsito do Distrito Federal (Detran-DF); Polícias Civil e Militar; Agefis; Serviço de Limpeza Urbana (SLU); Administração Regional do Plano Piloto; Subsecretaria de Fiscalização, Auditoria e Controle, da Secretaria de Mobilidade; Companhia Urbanizadora da Nova Capital do Brasil (Novacap); Corpo de Bombeiros Militar; administração da Rodoviária do Plano Piloto; e a Subchefia da Ordem Pública e Social, da Casa Militar, que coordena os trabalhos, das 5 às 22 horas.

Além do combate ao comércio ilegal, a Natal Legal envolve limpeza, pintura de faixas e combate ao transporte irregular. Os locais abrangidos são a Rodoviária do Plano Piloto, a Estação Rodoviária do Entorno, o Touring e as redondezas.

Segundo Pacco, as reuniões com os ambulantes que ocupavam os espaços alvo da operação continuam. A ideia é encontrar uma solução para que eles se regularizem. “Nossa ideia é efetivar o Shopping Popular [de Brasília] e buscar outras alternativas.”

Base legal
Com a ação integrada, o governo começa a cumprir o que está instituído no Decreto 34.567, de 2013. Segundo Pacco, o texto será a base legal para as ações. “Nós adaptaremos o que for preciso na matéria.”

Leia também:

Comerciantes aprovam efeitos de ação para revitalizar Rodoviária do Plano

20 ambulantes são autuados na Rodoviária do Plano Piloto na operação Natal Legal

Operação conjunta coíbe comércio irregular na Rodoviária do Plano Piloto

Veja a galeria de fotos:

https://www.flickr.com/photos/agenciabrasilia/albums/72157662646134942″ title=”Operação Natal Legal entra nos últimos dias”>https://farm2.staticflickr.com/1491/23356573823_a8d70839fc_c.jpg”width=”800″ height=”531″ alt=”Operação Natal Legal entra nos últimos dias”>