17/3/16 21:27
Atualizado em 17/3/16 às 21:27

Perícia da Polícia Civil do DF é referência no País

Novo edital vai ampliar quadro de peritos criminais. Categoria estava sem concurso público desde 2011


Telefone celular passa por análise de perito em busca de informações que possam colaborar na solução de crime
Telefone celular passa por análise de perito em busca de informações que possam colaborar na solução de crime. Foto: Pedro Ventura/Agência Brasília

Laboratórios bem equipados e a expertise dos profissionais são alguns dos motivos, segundo o diretor do Instituto de Criminalística, da Polícia Civil, Gustavo Dalton, que fazem com que Brasília tenha um serviço solicitado com frequência por outras unidades da Federação. “Nossa perícia é referência no Brasil inteiro em quase todas as áreas. Os profissionais sempre são chamados para dar cursos e palestras, principalmente capacitações.”

No DF, o Instituto de Criminalística, onde se concentram os peritos criminais da Polícia Civil, tem quatro divisões que, por sua vez, se separam em várias seções. A que reúne a maior parte dos profissionais — quase 50% — é a Divisão de Perícia Externa, com cinco seções que variam de acordo com o tipo de crime. É o corpo técnico que vai para a rua e acompanha casos de homicídio, acidente de trânsito e explosão, por exemplo.

As seções são: crimes contra a pessoa; crimes contra o patrimônio; delitos de trânsito; engenharia legal e meio ambiente; e incêndio e explosão. As cinco áreas atenderam juntas a 32.091 ocorrências em 2015. Muitas vezes, segundo o diretor, a Divisão de Perícia Externa é a entrada para novos profissionais.

O principal objetivo do trabalho é caracterizar se houve um crime e identificar a autoria e a dinâmica de como tudo ocorreu. São às vezes meses na investigação de algo que pode ser uma prova determinante. “O que o perito criminal consegue levantar é essencial para ser confrontado com as provas testemunhais e mais forte, pois não muda”, explica Dalton.

Ensino superior
Para exercer a profissão é preciso ter ensino superior em um dos cursos previstos na Lei nº 9.264, de 1996. Diplomas em odontologia e informática, por exemplo, são bem-vindos. “Um dentista no reconhecimento do formato do rosto é incomparável”, destaca o diretor.

Ainda existe a Divisão Administrativa e a Divisão de Perícia Interna, com seções para investigar casos como fraudes em documentos, desvio de dinheiro, adulteração de veículos e falsificação de marcas. Há ainda áreas específicas para analisar dados em celulares e notebooks e fazer a avaliação econômica de objetos descritos em cada situação. A Divisão de Perícias de Laboratório tem seções de análise laboratorial, de balística forense, de audiovisuais e de computação gráfica e desenho.

Concurso
Brasília terá em breve o quadro de peritos criminais da Polícia Civil ampliado. O governo lançou na quinta-feira (10) edital para a contratação de 20 profissionais, além da formação de cadastro reserva de outras 80 pessoas. As inscrições para o certame, com taxa de R$ 210, deverão ser feitas no site do Instituto Americano de Desenvolvimento (Iades) de 30 de março a 5 de maio. 

A carga horária de trabalho é de 40 horas semanais e o salário, R$ 16.830,85. O pagamento da taxa de inscrição deverá ser feito até 11 de maio, e o candidato deverá imprimir o comprovante pelo site do instituto. Nele estarão as informações sobre locais, datas e horários das provas objetiva e discursiva. O último concurso para perito criminal no DF ocorreu em 2011.

Provas
Os candidatos devem ter formação em ciências biológicas, ciências contábeis, ciência da computação, engenharia, farmácia, física, geologia, odontologia ou química.

O concurso será dividido em duas etapas. A primeira terá sete fases: prova objetiva de conhecimentos gerais e específicos; prova discursiva de conhecimentos gerais e específicos; análise de vida pregressa e investigação social; exames biométricos e avaliação médica; prova de títulos; prova de capacidade física; e avaliação psicológica. As duas primeiras fases são de caráter classificatório e eliminatório. As seguintes, apenas eliminatório. Na segunda etapa, o profissional passará por um curso de formação profissional na Academia de Polícia Civil.

Durante o certame, a central de atendimento ao candidato do Iades funcionará na QE 32 do Guará II, em dias úteis, das 10 às 16 horas. O local terá atendimento para entrega e protocolo de documentos e solicitações, esclarecimento de dúvidas e apoio ao candidato. Os interessados poderão obter informações por meio do telefone (61) 3574-7200 e pelo e-mail cac@iades.com.br.

Nomeação
Em 21 de janeiro, o governador Rodrigo Rollemberg anunciou a nomeação de 120 concursados da Polícia Civil. A lista com cem aprovados no cargo de agente e 20 de escrivães foi publicada em 29 de fevereiro no Diário Oficial do Distrito Federal.

Os profissionais têm até o dia 29 deste mês para tomar posse. É necessário que a pessoa compareça ao Departamento Geral de Pessoal, próximo ao Parque da Cidade Dona Sarah Kubitschek, com carteira de identidade e CPF. Caso preste serviço em outro órgão público da administração direta ou indireta, é necessário levar comprovante de desligamento do emprego.

Leia também:

Sai a nomeação de 120 aprovados no concurso da Polícia Civil

 

Veja a galeria de fotos:

https://www.flickr.com/photos/agenciabrasilia/albums/72157665872503112″ title=”Perícia externa da Polícia Civil atendeu a 32 mil ocorrências em 2015″>https://farm2.staticflickr.com/1495/25770877931_7fbf9a24d8_c.jpg”width=”800″ height=”531″ alt=”Perícia externa da Polícia Civil atendeu a 32 mil ocorrências em 2015″>