5/4/16 17:15
Atualizado em 5/4/16 às 17:15

Rollemberg e Eduardo Cunha discutem sobre a segurança nos dias de votação do impeachment

Reunião ocorreu no gabinete do presidente da Câmara dos Deputados, a pedido do chefe do Executivo distrital


Acompanharam o governador na ida à Câmara o chefe da Casa Civil, Relações Institucionais e Sociais, Sérgio Sampaio, e o secretário-adjunto de Relações Institucionais da pasta, Igor Tokarski
Acompanharam o governador na ida à Câmara o chefe da Casa Civil, Relações Institucionais e Sociais, Sérgio Sampaio, e o secretário-adjunto de Relações Institucionais da pasta, Igor Tokarski. Foto: Andre Borges/Agência Brasília

Atualizado em 5 de abril de 2016, às 19h55

O governador de Brasília, Rodrigo Rollemberg, reuniu-se na manhã desta terça-feira (5) com o presidente da Câmara dos Deputados, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), no gabinete do parlamentar. No encontro, ocorrido a pedido do chefe do Executivo, foram discutidas questões relativas à segurança pública nos dias previstos para a votação do impeachment da presidente da República, Dilma Rousseff.

O cuidado é com as manifestações a favor e contra o impeachment: “Há uma preocupação da área de segurança em função do grande contingente de pessoas que deverão vir a Brasília, e é muito importante sabermos essas datas para nos programarmos da melhor forma possível.”

Rollemberg pediu informações sobre o calendário de votação. “O presidente disse que deve ser iniciada na sexta-feira, dia 15, e possivelmente se estender até o dia 17, domingo. Se for deixada para a semana seguinte, poderá se alongar e ir, em última hipótese, até o dia 21 [aniversário de Brasília]”, explicou ao fim do encontro. “Essa decisão cabe à Câmara dos Deputados, e a nossa preferência é que todo o processo ocorra ao longo de dias úteis, mas vamos nos preparar para garantir a integridade das pessoas e do patrimônio”, finalizou.

Acompanharam o governador na ida à Câmara dos Deputados o chefe da Casa Civil, Relações Institucionais e Sociais, Sérgio Sampaio, e o secretário-adjunto de Relações Institucionais da pasta, Igor Tokarski.

Comitê
Com o objetivo de ajudar na construção de soluções pacíficas para as manifestações previstas para este e o próximo mês, na sexta-feira (1º) a Secretaria da Segurança Pública e da Paz Social criou o Comitê de Pacificação, em parceria com movimentos sociais e organizações da sociedade civil.

O grupo será formado por representantes da pasta e de organizações contra e a favor do impeachment, além de instituições mediadoras. Os integrantes serão definidos ao longo desta semana.

Será definida uma agenda de manifestações e informados às forças de segurança os detalhes de cada evento, de forma que as Polícias Militar e Civil, o Corpo de Bombeiros, o Departamento de Trânsito e outros agentes do Estado possam planejar as ações. Os integrantes dos movimentos atuarão ainda como interlocutores nos respectivos grupos para assegurar as medidas pactuadas. Os mediadores terão o papel de garantir o diálogo e pacificar conflitos, se houver, tanto na fase de planejamento das operações quanto nos dias de protestos.

Veja a galeria de fotos:

https://www.flickr.com/photos/agenciabrasilia/albums/72157666741339176″ title=”Rollemberg e Eduardo Cunha discutem sobre a segurança nos dias de votação do impeachment”>https://farm2.staticflickr.com/1691/26255948915_42d79c90e6_c.jpg”width=”800″ height=”533″ alt=”Rollemberg e Eduardo Cunha discutem sobre a segurança nos dias de votação do impeachment”>