7/4/16 19:42
Atualizado em 7/4/16 às 19:42

939 barracos retirados de terreno próximo ao Paranoá

Operação às margens da DF-440 termina nesta sexta (8), com a retirada dos entulhos. Ibram constatou que área degradada é treze vezes maior que a prevista inicialmente

A ação conjunta entre órgãos do governo de Brasília iniciada na terça-feira (5) às margens da DF-440, próximo ao Paranoá, retirou, até esta quinta (7), 939 barracos de madeira e lona que causavam dano ao meio ambiente. O terreno onde eles estavam pertence à Agência de Desenvolvimento do Distrito Federal (Terracap).

O desfecho do serviço está previsto para amanhã (8), com a retirada de todo o entulho. A demolição, executada pela Companhia Urbanizadora da Nova Capital do Brasil (Novacap), foi autorizada pelo Instituto Brasília Ambiental (Ibram), que se pautou no Decreto Federal nº 6.514, de 22 de julho de 2008. O texto dispõe as sanções administrativas a quem causa danos ambientais e estabelece o processo administrativo para apurar essas infrações.

Área desmatada
De acordo com o Ibram, as imagens iniciais do local indicavam 3 hectares comprometidos pelo desmatamento. Após sobrevoos para reconhecimento da área, constatou-se que o desmatamento chegava a cerca de 40 hectares, o que equivale a 40 campos de futebol. Segundo Ivan Dantas, delegado-chefe da Delegacia Especial de Proteção ao Meio Ambiente e à Ordem Urbanística, da Polícia Civil, os envolvidos podem pegar de 1 a 5 anos de prisão.

Sem resistência
Como ontem, na manhã de hoje não foram registrados episódios de violência ou resistência por parte dos ocupantes, diferentemente do primeiro dia de operação, quando seis pessoas foram levadas à delegacia por resistirem à remoção das estruturas.

Para o trabalho desta quinta-feira, foram usadas quatro pás mecânicas, uma pá de pequeno porte e 15 caminhões. Os entulhos são encaminhados ao aterro controlado do Jóquei.

Participam da operação a Casa Civil do governo de Brasília, a Companhia de Saneamento Ambiental, o Corpo de Bombeiros Militar, a Polícia Civil, a Polícia Militar, o Serviço de Limpeza Urbana e a Subchefia de Ordem Pública e Social, da Casa Militar.

Leia também:

Operação coíbe desmatamento às margens da DF-440

Continuam as remoções em terreno da Terracap perto da DF-440