8/4/16 23:35
Atualizado em 8/4/16 às 23:35

Educação ambiental leva estudantes a santuário de vida silvestre

Alunos tiveram a oportunidade de conhecer a realidade do Córrego Guará e participar de ação de limpeza na área


. Foto: Andre Borges/Agência Brasília

Atualizado em 11 de abril de 2016, às 12h42

O Centro de Ensino Médio Júlia Kubitschek fica na Candangolândia — e não no Núcleo Bandeirante, como informado anteriormente

Vinte estudantes do 9º ano (de 14 a 16 anos) do ensino fundamental do Centro de Ensino Médio Júlia Kubitschek, na Candangolândia, participaram nesta sexta-feira (8) de mais uma ação de conscientização ambiental às margens do Córrego Guará. A atividade é uma parceria do Programa de Pós-Graduação em Ensino de Ciências da Universidade de Brasília (UnB) com a Fundação Jardim Zoológico de Brasília. Cerca de 60 alunos divididos em três grupos tiveram a oportunidade de conhecer a realidade do riacho e ajudar na retirada de lixo do local.

A educação ambiental faz parte do projeto de mestrado da bióloga Rosane Marques, de 37 anos, da UnB. “O objetivo é situar os alunos porque eles desconhecem o que ocorre aqui; você encontra muito lixo e mata degradada”, afirmou a especialista. “Lutamos para não acontecer o mesmo que aconteceu com o Córrego Riacho Fundo em janeiro. Ele transbordou e deixou dezenas de famílias da Vila Cauhy desabrigadas.”

Erosão do solo
O Córrego Guará passa na Área de Relevante Interesse Ecológico, do Santuário de Vida Silvestre do Riacho Fundo, próximo ao Zoológico. Parte da mata ciliar está comprometida devido a assentamentos irregulares, o que provoca erosão do solo e assoreamento. O acúmulo de lixo, de galho e de tronco de árvores impede o curso natural da água. 

Por se tratar de um córrego que deságua no Lago Paranoá, as questões socioambientais trazem comprometimento ao lago. Na área, existem animais de vida livre como capivaras, macacos, répteis e aves, que têm contato com o lixo. 

Garrafas PET
Foram recolhidos plásticos, garrafas PET e latas de tinta. “É interessante ver a boa vontade dos adolescentes; eles estão ganhando conhecimento”, ressaltou Vinícius Macedo, agente de Educação e Lazer da Diretoria de Conscientização Ambiental do Zoológico.

A atividade foi acompanhada por agentes da fundação, pela Polícia Militar Ambiental e pelo Corpo de Bombeiros. O material coletado foi retirado posteriormente pelo Serviço de Limpeza Urbana (SLU). A primeira etapa da ação ocorreu na segunda-feira (4) com 25 alunos e depois na quarta-feira (6), com 18 estudantes.

Veja a galeria de fotos:

https://www.flickr.com/photos/agenciabrasilia/albums/72157664626834414″ title=”Educação ambiental leva estudantes a santuário de vida silvestre”>https://farm2.staticflickr.com/1676/26043074780_79473e617e_c.jpg”width=”800″ height=”533″ alt=”Educação ambiental leva estudantes a santuário de vida silvestre”>