28/7/16 15:11
Atualizado em 5/12/16 às 15:58

Governo de Brasília detalha o planejamento final para os Jogos do Rio 2016

Na tarde desta quinta-feira (28), Rollemberg e secretários apresentaram a preparação da cidade em diferentes setores, como mobilidade, turismo e segurança

Governo de Brasília detalha o planejamento final para os Jogos do Rio 2016
O planejamento final de Brasília para a Olimpíada foi apresentado pelo governador Rodrigo Rollemberg e secretários de Estado no Palácio do Buriti. Foto: Toninho Tavares/Agência Brasília

A uma semana da estreia do Estádio Nacional de Brasília Mané Garrincha na Olimpíada do Rio 2016, o governador Rodrigo Rollemberg e secretários de Estado apresentaram o planejamento final da cidade para o evento em diferentes setores, como turismo, mobilidade, segurança e saúde. As informações foram divulgadas na tarde desta quinta-feira (28), no Palácio do Buriti, em coletiva de imprensa. Em 4 de agosto, a capital recebe dois dos dez jogos que vai sediar, entre eles o primeiro da seleção brasileira, contra a África do Sul, pelo torneio de futebol masculino.

“Brasília se consolida com uma capital de grandes eventos em diferentes áreas: esporte, tecnologia, meio ambiente”, destacou Rollemberg, ao ressaltar que a cidade vai receber uma edição especial da Campus Party, em 2017, e o Fórum Mundial da Água, em 2018.

Trânsito e transporte público em dias de jogos em Brasília

O secretário de Mobilidade, Marcos Dantas.
O secretário de Mobilidade, Marcos Dantas. Foto: Toninho Tavares/Agência Brasília

Ao lado do secretário de Mobilidade, Marcos Dantas, o governador apresentou o Plano de Mobilidade do Governo de Brasília para a Olimpíada. Para facilitar a chegada dos torcedores ao Mané Garrincha e garantir a segurança no local de competição, o trânsito nas vias próximo ao estádio sofrerá alterações nos dias de jogos. Alguns trechos e estacionamentos serão bloqueados. O plano inclui transporte para o estádio em três pontos: Rodoviária do Plano Piloto, Parque da Cidade e depósito do Departamento de Trânsito (Detran-DF) — esse último apenas para pessoas com mobilidade reduzida.

Também haverá reforço nas linhas de ônibus que ligam a Rodoviária do Plano Piloto a outras regiões administrativas. Segundo Dantas, a operação do metrô em dias de jogos ainda será definida, após reunião sobre a continuidade ou não da greve de funcionários da Companhia do Metropolitano do Distrito Federal (Metrô-DF), iniciada em 14 de junho. “Se a greve perdurar até a Olimpíada, vamos aumentar o número de viagens das linhas [de ônibus]”, adiantou.

Efetivo das forças de segurança na Operação Olimpíadas

Na área de segurança, a Operação Olimpíadas começou no domingo (24) e vai até 15 de agosto. Serão mobilizados 8,5 mil profissionais para os Jogos. Só o Distrito Federal empregará 4,5 mil agentes da Polícia Militar, da Polícia Civil, do Corpo de Bombeiros Militar, do Detran-DF, do Departamento de Estradas de Rodagem do Distrito Federal (DER-DF) e do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu). Já as Forças Armadas vão destinar 4 mil militares da Marinha, do Exército e da Aeronáutica.

As áreas com maior cobertura desse efetivo serão o Mané Garrincha, o Hotel Royal Tulip, que hospedará as delegações olímpicas, e os centros de treinamento: Centro de Capacitação Física dos Bombeiros (Setor Policial Sul) e os Estádios Bezerrão (Gama), do Cave (Guará) e Abadião (Ceilândia).

A secretária da Segurança Pública e da Paz Social, Márcia de Alencar Araújo.
A secretária da Segurança Pública e da Paz Social, Márcia de Alencar Araújo. Foto: Toninho Tavares/Agência Brasília

A secretária da Segurança Pública e da Paz Social, Márcia de Alencar Araújo, disse que o governo trabalha para que Brasília seja novamente a cidade mais segura no Brasil em grandes eventos, a exemplo da Copa do Mundo de 2014. “Já estamos com o Centro Integrado de Controle e Comando Regional ativo desde o último domingo e ele vai funcionar 24 horas em dias de jogos.”

Atendimento a turistas durante a Olimpíada em Brasília

O secretário adjunto de Turismo, Jaime Recena.
O secretário adjunto de Turismo, Jaime Recena. Foto: Toninho Tavares/Agência Brasília

Para atender os visitantes esperados para os Jogos Olímpicos, os Centros de Atendimento ao Turista (CATs) ganharão reforço. Além dos três em funcionamento — no Aeroporto de Brasília, na Casa de Chá (Praça dos Três Poderes) e na Torre de TV Digital — serão abertos, de 4 a 13 de agosto, dois postos fixos: um no Setor Hoteleiro Sul e outro no Setor Hoteleiro Norte. Complementarão o apoio ao turista um CAT em tenda na Torre de TV e uma unidade móvel estacionada na Catedral Metropolitana Nossa Senhora Aparecida, na Esplanada dos Ministérios.

Com exceção do CAT na Torre de TV Digital — que funciona apenas aos fins de semana, das 9 às 17 horas —, os demais centros vão recepcionar os turistas todos os dias, das 9 às 18 horas. O atendimento, prestado por técnicos da Secretaria do Esporte, Turismo e Lazer, também pode ser em inglês e em espanhol. Além de tirar dúvidas dos turistas, no local há mapas e livretos com informações sobre os monumentos, a história da cidade e opções de roteiros.

Visitantes e brasilienses ainda contarão com o auxílio de um grupo de voluntários, selecionados pelo governo de Brasília por meio do Portal do Voluntariado. Eles vão atuar no período dos Jogos em quatro eixos — receptivo, pesquisadores, mobilidade e coleta seletiva —, nos períodos matutino ou vespertino, por seis horas diárias. Todos receberão uniforme, lanche e auxílio-transporte. O secretário adjunto de Turismo, Jaime Recena, também citou a sinalização em postes e a decoração dos letreiros Eu Amo Brasília como ações em andamento voltadas ao torneio.

Um grupo dos pesquisadores fará estudos sobre o perfil dos turistas e colherá retornos do nível de satisfação. Serão aplicados cerca de 3 mil formulários com questões elaboradas pela Secretaria do Esporte, Turismo e Lazer. A equipe de mobilidade vai dar instruções sobre linhas de ônibus e localização de pontos de táxi. Os voluntários do receptivo vão apoiar os CATs e os do eixo coleta seletiva orientarão os torcedores quanto ao destino correto do lixo no Mané Garrincha.

Revitalização de equipamentos esportivos para a Olimpíada

Palco de dez partidas, o gramado do Mané Garrincha recebeu tratamento especial. Uma empresa foi contratada para fazer manutenção preventiva e corretiva pelo período de um ano. Medidas pontuais foram adotadas, como iluminação suplementar, corte vertical e colocação de sementes de grama sobre o gramado. Todas essas ações são executadas pela Companhia Urbanizadora da Nova Capital do Brasil (Novacap).

A Novacap também concluiu reparos em diversas partes da rede hidráulica e elétrica do Mané Garrincha. Na parte externa, houve revitalização de parte do estacionamento externo. Foram colocados 3,2 mil metros quadrados de piso intertravado, conhecido como piso de bloquetes.

A secretária do Esporte, Turismo e Lazer, Leila Barros.
A secretária do Esporte, Turismo e Lazer, Leila Barros. Foto: Toninho Tavares/Agência Brasília

No Cave, no Guará, o gramado foi retirado e instalou-se um novo. As obras iniciadas em abril seguirão após os Jogos Olímpicos e incluem a construção de duas novas bilheterias, uma tribuna de imprensa e um edifício administrativo com vestiário, por exemplo. Já o Estádio Abadião, em Ceilândia, ganhou manutenção nas instalações elétricas, pintura do complexo administrativo e dos vestiários, além de instalação de piso de concreto em diversos lugares. Os dois, ao lado do Estádio Bezerrão e do Centro de Capacitação Física do Corpo de Bombeiros (Cecaf), são os locais de treino das seleções que vêm a Brasília.

“O Abadião e o Bezerrão estão com gramado e infraestrutura em boas condições. O Cecaf foi testado e aprovado pela África do Sul. Quanto ao Cave, quem vai dizer se ele seguirá ou não como centro de treinamento serão os atletas”, disse a secretária do Esporte, Turismo e Lazer, Leila Barros. Segundo ela, em acordo com a organização da Rio 2016, foi marcado um treino para domingo (31) no local. No dia, os atletas (a seleção ainda será definida) avaliarão o campo.

A cidade ainda recebeu outras melhorias para os Jogos Olímpicos, como o plantio de aproximadamente 500 mil mudas de flores em áreas próximo ao Aeroporto Internacional Juscelino Kubitschek e na região central do Plano Piloto.

Emergências de saúde dentro e fora do Mané Garrincha

O plano de ação da Secretaria de Saúde durante a Olimpíada também está pronto para ser colocado em prática. Uma das determinações é que seja feito pelo Samu o atendimento pré-hospitalar em todos os arredores do Mané Garrincha. Em cada partida, duas ambulâncias, com três profissionais cada uma, e duas motos, com dois servidores cada uma, serão destinadas para a área. No estacionamento próximo à arena, estará a postos um caminhão para múltiplas vítimas, com tendas, que, se acionadas, ficam prontas em 20 minutos.

No interior do estádio, 12 pessoas da Vigilância Sanitária e da Vigilância Epidemiológica inspecionarão as instalações e os alimentos que serão comercializados. O atendimento pré-hospitalar dentro do Mané Garrincha será de responsabilidade do comitê organizador da Olimpíada.

O Hospital de Base será a unidade de referência para o atendimento a pessoas com quadro clínico de trauma. Já o Hospital Regional da Asa Norte (Hran) será destinado aos demais casos clínicos. Para dar apoio às duas unidades de saúde, foi escolhido o Hospital Regional de Taguatinga.

Nas datas dos jogos, 30% dos leitos de pronto-socorro dos Hospitais de Base e Regional da Asa Norte serão reservados para atender à demanda do dia. Os procedimentos cirúrgicos eletivos e as consultas ambulatoriais serão feitos conforme previsto, e os centros de saúde funcionarão normalmente.

Todas as tipagens sanguíneas disponíveis na Fundação Hemocentro de Brasília estão com porcentuais de 20% a 200% acima do estoque considerado estratégico para suprir a necessidade da Secretaria de Saúde. Se for preciso, o Ministério da Saúde mobilizará estoques.

Colaboraram Samira Pádua e Mariana Damaceno.

Edição: Raquel Flores

Galeria de Fotos

Governo de Brasília detalha o planejamento final para os Jogos