16/11/17 12:16
Atualizado em 16/11/17 às 12:16

Violência contra a mulher: segurança pública promove workshop para servidores

O curso ocorrerá em 23 de novembro, no auditório da sede do Detran-DF. Objetivo é orientar a atuação dos profissionais que fazem o atendimento das vítimas

A Secretaria da Segurança Pública e da Paz Social promoverá workshop para 150 servidores sobre o papel do agente público na atuação e na prevenção da violência contra a mulher.

O curso será em 23 de novembro, no auditório da sede do Departamento de Trânsito do Distrito Federal (Detran-DF). As vagas são para servidores da secretaria e para outros órgãos da segurança pública, como Polícia Militar, Corpo de Bombeiros Militar e Polícia Civil.

As vagas são para servidores da secretaria e para outros órgãos da segurança pública, como Polícia Militar, Corpo de Bombeiros Militar e Polícia Civil

A inciativa tem como objetivo oferecer subsídios para a atuação dos profissionais no atendimento a mulheres vítimas de violência doméstica e familiar.

No workshop serão abordados temas como aplicabilidade da Lei Maria da Penha e a conduta correta na abordagem.

O workshop terá duração de quatro horas, e os participantes receberão certificado. As inscrições podem ser feitas pela internet.

Atendimento a mulheres em unidades especializadas

Além de capacitação de servidores, o governo de Brasília oferece serviços de acolhimento, orientação psicológica, encaminhamento jurídico e resgate da cidadania para mulheres vítimas de violência.

Os atendimentos são feitos em quatro centros especializados de atendimento à mulher: na Casa da Mulher Brasileira, na estação de metrô da 102 Sul, em Ceilândia Centro e em Planaltina.

Os atendimentos são feitos em quatro centros especializados de atendimento à mulher: na Casa da Mulher Brasileira, na estação de metrô da 102 Sul, em Ceilândia Centro e em Planaltina

As mulheres que sofrem ameaça dos companheiros ou correm algum risco de morte são encaminhadas à Casa Abrigo, que acolhe, em sigilo, vítimas de agressão e seus filhos. Além de moradia, é dado apoio psicossocial às famílias. Meninas de todas as idades e meninos de até 12 anos podem permanecer na casa acompanhados da mãe ou da responsável legal.

Subsecretaria de Políticas para as Mulheres também presta os serviços itinerários nas Unidades Móveis de Atendimento às Mulheres Rurais e do Cerrado. 

Os locais de orientação psicossocial, saúde e orientações jurídicas são definidos pelo Fórum Distrital Permanente das Mulheres do Campo e do Cerrado, ligado à Secretaria do Trabalho, Desenvolvimento Social, Mulheres, Igualdade Racial e Direitos Humanos.

Workshop: O papel do profissional de segurança pública na atuação e prevenção da violência contra à mulher

Auditório do Detran-DF (SAM, Lote A, Bloco B)

Das 13h30 às 17h30

Inscrições pela internet

 

Centros especializados de atendimento à mulher 

De segunda a sexta-feira

Das 8 às 18 horas

A Casa da Mulher Brasileira fica aberta até as 20 horas

 

Estação de metrô da 102 Sul

(61) 3323-8676

Casa da Mulher Brasileira

L2 Norte, Quadra 601, Lote J

(61) 3226-9324

Ceilândia Centro

QNM 2, Conjunto F, Lotes 1/3

(61) 3372-1661

Planaltina

Jardim Roriz, Área Especial, Entrequadras 1 e 2

(61) 3389-0841

Edição: Paula Oliveira