28/5/19 18:37
Atualizado em 28/5/19 às 18:47

511 e 512 Sul vão ganhar calçadas de “primeiro mundo”

A circulação de pedestres também será facilitada pelo nivelamento da calçada e a colocação de um novo padrão de assoalho, vindo para Brasília do Paraná

Funcionários da empresa contratada pelo GDF para fazer as obras de revitalização, começaram a retirar o antigo calçamento em frente às lojas. Fotos: Acácio Pinheiro/Agência Brasília

A avenida W3 Sul vai ganhar, nas quadras 511 e 512 Sul, uma calçada de “primeiro mundo”. Os funcionários da Vital Engenharia, empresa que venceu a licitação e foi contratada pelo GDF para fazer as obras de revitalização do local, começaram a retirar o antigo calçamento em frente às lojas. A nova calçada será única, com piso igual em toda a extensão das quadras, acabando com os desníveis e buracos existentes atualmente. Além disso, os obstáculos para a circulação de pedestres ficarão no canto esquerdo do passeio (veja desenhos abaixo) e o restante do espaço vai permanecer livre para as pessoas.

A revitalização vai trazer para o espaço público um novo conceito usado em obras privadas: a faixa de serviços, que também atende aos requisitos da Lei da Acessibilidade (Lei 10.098/2000). Trata-se de uma espécie de divisão na calçada em frente às lojas que permite um caminhar livre, seguro e confortável. O espaço de cerca de um metro será separado do restante para receber árvores, postes de iluminação, sinalização de trânsito, placas de endereçamento e mobiliário urbano como hidrantes, bancos, floreiras, telefones e lixeiras.

Calçada vai ganhar uma faixa de serviços, uma espécie de divisão na calçada em frente às lojas que permite um caminhar livre, seguro e confortável

A faixa de serviços também serve para acomodar a rampa de acesso para cadeira de rodas e, a que será construída nas quadras 511 e 512 Sul, terá bicicletários de piso para o estacionamento de bicicletas em frente às lojas. Os outros quatro metros ficarão livres para quem passar no local.

A circulação de pedestres também será facilitada pelo nivelamento da calçada e a colocação de um novo padrão de assoalho, vindo para Brasília do Paraná, onde é fabricado. Hoje, cada loja tem uma cerâmica diferente em sua calçada. Algumas ainda são de pedra portuguesa e muitas estão quebradas. Com a obra, esses revestimentos serão substituídos por placas de concreto antiderrapantes que, depois de assentadas, prometem dar um ar de piso de shopping para a avenida comercial mais antiga de Brasília.

Quem passa diariamente pela Avenida W3 Sul não vê a hora de as mudanças ficarem prontas. Maísa Moreira Souza, 66 anos, trabalha como doméstica em uma casa na 711 Sul há 20 anos. Ela vai a alguma das lojas da W3 praticamente todos os dias e reclama. “Está tudo quebrado, uma vez enfiei meu pé em um buraco e caí de cara no chão”, conta. “A W3 está acabada. As lojas foram todas embora, antigamente aqui era movimentado. Ainda bem que estão reformando antes que acabe tudo”, completa.

Para aumentar a largura das calçadas no fundo das lojas, vagas de estacionamento da Avenida W2 passarão a ser enfileiradas

A Vital Engenharia vai começar a assentar o novo piso pelos quatro becos das duas quadras, cujo calçamento já foi quebrado. O mesmo revestimento será usado no fundo das lojas, onde as calçadas terão o dobro do tamanho. Hoje, algumas têm menos de 70 centímetros, espaço muito estreito para a circulação de pedestres, sem falar nas cadeiras de rodas. Pelo projeto, as calçadas terão 2 metros.  Para isso, haverá uma alteração na disposição das vagas de estacionamento do lado esquerdo da Avenida W2 que passarão a ser enfileiradas.

Iluminação Pública

Em pouco mais de 30 dias de trabalho, a iluminação da W3 Sul foi totalmente revitalizada. Foram realizados serviços de instalação e substituição de 932 luminárias de LED, 578 postes de luz, 33 mil metros lineares cabos, além da instalação de disjuntores, pintura de postes e construção de redes de duto. O investimento total foi de R$5,8 milhões.

A iluminação da W3 Sul foi totalmente revitalizada Foto: divulgação Secretaria de Obras

“As lâmpadas de LED são mais econômicas e eficientes do que as de vapor de sódio. Além da modernização e manutenção, a nova iluminação aumenta a segurança para pedestres e aumentar a visibilidade dos motoristas”, afirma Izidio Santos Junior, secretário de  Infraestrutura e Obras.

O GDF desenvolve projetos de modernização dos novos pontos de iluminação com base nos chamados e informações fornecidas pela Secretaria de Segurança Pública em parceria com os Conselhos Comunitários de Segurança, assim como na demanda de novos setores e solicitações realizadas pelo serviço de Ouvidoria, Secretaria de Cidades e Administrações Regionais.

Com a troca de lâmpadas antigas por luminária de LED, o GDF otimiza o uso de recursos públicos, pois reduz os custos com a operação e a manutenção de luminárias, além de possibilitar uma economia com o consumo de energia.

Galeria de Fotos

Novos calçamentos na revitalização da W3 Sul