26/6/19 16:11
Atualizado em 26/6/19 às 16:11

Restaurantes Comunitários têm reforma após quase dez anos sem melhorias efetivas

Algumas das obras de reforma atendem especificações da Vigilância Sanitária

Restaurante Comunitário de Santa Maria. Foto: Agência Brasília

 

Os 14 Restaurantes Comunitários do Distrito Federal vão passar por profundas obras estruturais. As intervenções em cada restaurante vão custar cerca de R$ 100 mil. As últimas melhorias desse porte ocorreram há cerca de 10 anos.

Além de melhorias para a estrutura, as reformas foram atendem especificações da Vigilância Sanitária. Entre os serviços previstos estão a troca do forro e dos azulejos das cozinhas e dos corredores, troca de toda a parte elétrica, mudança das pias de inox e pintura das áreas internas.

As unidades da Estrutural e de Planaltina foram as primeiras a receber as equipes de manutenção.

A partir do dia 1º de julho, o trabalho começa em Recanto das Emas, seguindo no dia 15 para o Itapoã. As intervenções estão programadas para durar, em média, uma semana em cada restaurante. Durante esse período, as unidades suspendem as atividades temporariamente.

No início deste mês, cinco restaurantes passaram por pequenos reparos. As unidades de Ceilândia Centro, Sol Nascente, Gama, Sobradinho e Itapoã receberam revisão elétrica, limpeza interna e manutenção leve dos equipamentos, entre outros. Nesses casos não houve qualquer custo, pois as intervenções estavam previstas em contrato.

15 mil refeições

Os 14 Restaurantes Comunitários do DF são de responsabilidade da Subsecretaria de Segurança Alimentar e Nutricional da Secretaria de Desenvolvimento Social. Juntos, eles servem diariamente cerca de 15 mil refeições, funcionando de segunda-feira a sábado.

No cardápio há sempre um prato principal, uma bebida e uma sobremesa, que custam R$ 2 para o público em geral. Já os beneficiários do Cadastro Único pagam a tarifa reduzida no valor de R$ 1 por pessoa.  Para se inscrever no CadÚnico é preciso ter renda familiar mensal de até R$ 2.994 (o equivalente a três salários mínimos) ou de até R$ 499 per capita. Basta ligar para o telefone 156 e marcar atendimento em um dos centros de referência de assistência social (Cras).

Os restaurantes de Brazlândia, do Paranoá e do Sol Nascente servem também café da manhã aos cidadãos, ao custo de R$ 0,50 por pessoa. O cardápio oferece as seguintes opções: café, leite ou pingado, pão com manteiga, bolo, achocolatado e uma fruta da época.

CRONOGRAMA DE INÍCIO DAS REFORMAS
RESTAURANTEDATA
ESTRUTURAL12/6
PLANALTINA17/6
RECANTO DAS EMAS1/7
ITAPOÃ15/7
RIACHO FUNDO II29/7
BRAZLÂNDIA12/8
PARANOÁ26/8
SAMAMBAIA16/9
SANTA MARIA30/9
SÃO SEBASTIÃO14/10
GAMA4/11
SOL NASCENTE18/11
SOBRADINHO2/12
CEILÂNDIA16/12

 

*Com informações da Secretaria de Desenvolvimento Social do Distrito Federal