4/7/19 14:14
Atualizado em 5/7/19 às 11:23

Calçadas das quadras 511 e 512 da W3 Sul começam a receber novo piso

Obras alcançam marca de 55% concluídas. Está sendo investido R$ 1,78 milhão

Quem passa pelas quadras 511 e 512 da W3 Sul logo repara nas mudanças. Esse é o caso de Jeferson Torres, 29 anos. Ele conta que se encantou com o que viu. “A W3 Sul estava muito largada, abandonada. As calçadas quebradas, estacionamentos sujos. Agora está ficando muito bom. Torço para que essas obras sejam feitas em toda a via”, diz.

E serão, segundo o secretário de obras, Izidio Santos. “Nossa meta é revitalizar toda a W3 Sul. O projeto de expansão já está sendo tocado pela Secretaria de Estado de Desenvolvimento Urbano e Habitação (Seduh) e, em breve, teremos novidades para comerciantes e frequentadores do local”, adianta.

“Nesta semana superamos os 50% de obras concluídas. Já é possível notar grandes mudanças, especialmente na W2, onde os serviços estão mais avançados. Nos becos, as placas do novo piso já estão sendo instaladas e os serviços devem estar finalizados nos próximos dias. Já na W3, começou a instalação do novo piso das calçadas”, comenta o subsecretário de fiscalização e acompanhamento da Secretaria de Obras, Sérgio Lemos.   

Iniciadas no dia 10 de abril, as obras seguem dentro do cronograma estabelecido. A instalação dos blocos intertravados nos estacionamentos da W2 está praticamente finalizada; 87% das calçadas já foram demolidas e 84% dos meio-fios de concreto foram instalados. Também foram executados 66% do passeio em concreto.

Na W3 Sul, por sua vez, 66% dos meio-fios de concreto já foram assentados e 76% do piso intertravado já foi instalado. “Tenho certeza de que, com a revitalização, a W3 Sul retomará os tempos áureos com comércio forte e grande fluxo de pessoas”, afirma o secretário de obras, Izidio Santos.

Orçado em R$ 1,78 milhão, o projeto de revitalização é uma parceria entre o Governo do Distrito Federal, a Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Distrito Federal (Fecomércio) e a Câmara de Dirigentes Lojistas (CDL). O GDF vai arcar com a melhoria dos espaços públicos. Os lojistas, por sua vez, vão reformar as fachadas das lojas.

  • Com informações da Secretaria de Obras