4/7/19 17:48
Atualizado em 5/7/19 às 16:10

Seis meses em ação

A administração do Distrito Federal mostra aqui os trabalhos mais importantes do semestre. Todos têm ênfase no cuidado com as cidades e com as pessoas

“Governar é fazer acreditar”, escreveu o filósofo italiano Nicolau Maquiavel (1469-1527, Florença). Em seis meses, o governo Ibaneis Rocha realizou bastante, desde o primeiro dia, quando máquinas e homens iniciaram o programa SOS-DF, para recuperar as cidades do Distrito Federal. Mostrou que é possível acreditar em dias melhores para todos.

O trabalho continuou em todas as áreas. Por exemplo: na saúde, neste primeiro semestre, foram contratados mais de 2,4 mil profissionais – entre médicos, enfermeiros, técnicos e agentes de saúde. E foi feita uma média de 180 cirurgias por dia na rede pública. Todas as UPAs foram inteiramente reformadas e, para mostrar a excelência do serviço, duas operações inéditas foram realizadas: uma para curar o Diabetes 2 e outra para separar as gêmeas siamesas Lis e Mel.

Governar é, também, ter carinho com o cidadão, no dia a dia. Entram, aqui, pás, pedras, tratores e cimento. “Quero transformar o DF num canteiro de obras”, disse o governador, após assumir o cargo. A cidade de Vicente Pires, historicamente abandonada, recebeu intervenções inéditas e reparos perenes. O mesmo aconteceu com a W3 Sul, esquecida por outras gestões. Esse tipo de ação gera emprego, traz conforto, melhora a qualidade de vida, enfim.

Governar é, ainda, retirar as travas do setor produtivo. Isso assegura a geração de emprego e renda. A economia do Distrito Federal começa a alçar voos a partir de programas como o Emprega DF e o fim do diferencial de alíquota (Difal). Nos primeiros cinco meses de 2019, houve um crescimento de 75% no licenciamento de empresas, em comparação com o mesmo período do ano passado. Isso é fazer. Pode acreditar.

Entenda, neste especial, o porquê de este ser um tempo de ação – e confira as principais ações dos seis primeiros meses da gestão 2019-2022.