18/7/19 18:05
Atualizado em 18/7/19 às 19:17

GDF Presente define cronograma de atuação até setembro

Encontro com representantes dos órgãos que compõem o programa acertou reparos nas cidades, divididas em oito polos

 

A partir de agora os serviços emergenciais de reparos e manutenção dos equipamentos públicos do Distrito Federal estão descentralizados. Oito polos de ação, com máquinas e equipamentos, estão sendo definitivamente instalados para dar mais agilidade nos serviços que mais afetam a vida do cidadão. É o programa GDF Presente.

Fazendo jus ao nome do programa de manutenção contínua e olhar para o cidadão do Distrito Federal, representantes do governo se reuniram nesta quinta-feira (18) para discutir e definir o cronograma de ações. O encontro ocorreu no auditório da Secretaria de Obras e Infraestrutura com representantes da Secretaria de Governo – coordenadora do programa – Novacap, CEB, Caesb, SLU, Detran, Defesa Civil, Corpo de Bombeiros, DF Legal, DER, das secretarias de Cidades, Meio Ambiente e Agricultura, além dos coordenadores dos polos mecanizados.

No encontro, ficou definida a agenda até setembro dos polos Sul, Oeste, Norte, Leste, Central Adjacente 1 e 2, Central e Rural. O Sul, por exemplo, teve início essa semana com atividades em Santa Maria. Nos próximos dias, a atuação se dará no Recanto das Emas e, em seguida, no Park Way. O polo Oeste, por sua vez, começou em Ceilândia e de lá terá intervenções em Samambaia, Taguatinga e Brazlândia. Veja ao final da matéria quais regiões administrativas compõem cada um dos polos.

Coordenador do programa, o secretário de Governo José Humberto Pires reforça o objetivo de manter a mesma capacidade de ação obtida no programa SOS DF, lançado no início do ano. “Uma das marcas da nossa gestão é saber dialogar. Desde que o governador Ibaneis assumiu, uma grande preocupação era conseguir esse diálogo entre os órgãos para que as coisas acontecessem de maneira mais ágil. E assim estamos fazendo” explica José Humberto.

Ele acrescentou que o foco da gestão é cuidar das cidades e das pessoas. “Precisamos estar presentes em tempo integral nas cidades. Temos que atender com prontidão as demandas da sociedade. Nossa resposta tem que ser rápida e eficiente”, afirma. O secretário de Obras, Izídio Santos Júnior, aposta no sucesso do GDF Presente e nos polos mecanizados. “Além dos resultados satisfatórios, o SOS DF nos trouxe ensinamentos importantes. Por isso digo que estamos mais preparados para enfrentar os problemas da cidade”, acredita.

Diretor-presidente da Novacap, Candido Teles sinalizou o importante apoio da companhia em serviços como poda de árvores, corte de mato alto, manutenção de vias entre outros. Ele falou também sobre esses reparos ocorrerem em todo o DF e não apenas nas cidades mais populosas. “A descentralização é fundamental para a boa execução dos serviços que a cidade precisa. Fico muito feliz de participar de um governo compromissado com a cidade e a população”, disse Teles.

O diretor-presidente do SLU, Felix Angelo Palazzo, destacou a importância da atuação conjunta dos diversos órgãos que compõem a estrutura do GDF. “A parceria entre os órgãos otimiza os trabalhos. Nós precisamos estar sempre prontos para atender aos anseios da população”.

GDF Presente

O GDF Presente nasceu para ser uma estrutura perene do SOS DF, realizado no primeiro semestre da atual gestão, com números positivos e, principalmente, o reconhecimento da população pelos reparos feitos em cada região administrativa. Nessa nova missão, o foco é conectar dirigentes e comunidade com menos burocracia em busca do serviço público de excelência.

O SOS DF resolveu, por exemplo, problemas de entulho, buracos nas vias, lixo, equipamentos quebrados e outras situações de abandono. Foram mais de 60 mil ações que deram uma cara nova à cidade com investimento de baixo custo em uma época de escassez de recursos públicos.

A fim de organizar e agilizar o atendimento à população, o GDF Presente foi dividido em oito polos urbanos e um rural, de acordo com a disposição geográfica. As atividades também conectam o cidadão às administrações regionais, empoderadas pelo programa com a capacidade de resolver problemas e atender sugestões, mesmo não dispondo de autonomia financeira, como afirmou o subsecretário das cidades, Gustavo Aires.

Melhorias
O GDF Presente já deu uma cara nova à cidade. A sorte de atividades realizadas comprovam a utilidade do programa. Em Brazlândia, o heliponto do Hospital Regional recebeu pintura e sinalização, dando segurança à decolagem de helicópteros na unidade. Em uma semana de trabalhos no Riacho Fundo II, foram recolhidas mais de 227 toneladas de entulho. Estradas rurais e 23 toneladas de massa asfáltica foram aplicadas na operação tapa-buraco.

Planaltina também foi abraçada pela iniciativa, em mais de uma oportunidade. Por lá ocorreram reparos na estrutura asfáltica, recolhimento de entulho, patrolagem e nivelamento de vias próximas a núcleos rurais. Só com a recuperação de vias, em apenas três dias, foram usadas 30 toneladas de asfalto. Os moradores de Brazlândia assistiram o recolhimento de entulhos, pinturas de meio-fio, demarcação de faixas e a reforma de parquinhos e complexo esportivo.

Veja a distribuição dos polos:

Polo Sul (Santa Maria, Recanto das Emas, Park Way, Gama)
Polo Oeste (Ceilândia, Samambaia, Taguatinga, Brazlândia)
Polo Norte (Sobradinho, Sobradinho II, Fercal, Planaltina)
Polo Leste (São Sebastião, Paranoá, Itapoã, São Sebastião)
Central (Cruzeiro, Sudoeste/Octogonal, Plano Piloto, Granja do Torto, Noroeste, Jardim Botânico, SIA e SCIA)
Central Adjacente 1 (Varjão, Largo Norte, Lago Sul)
Central Adjacente 2 (Guará, Águas Claras, Vicente Pires, Candangolândia, Riacho Fundo I, Riacho Fundo II e Núcleo Bandeirante)