25/9/19 11:55
Atualizado em 25/9/19 às 11:55

UBS do Cruzeiro melhora acesso a medicamentos

Sistema, que utiliza código de barras digital e internet, favorece a redução de filas e informa sobre o estoque

Desde junho, a farmácia da Unidade Básica de Saúde (UBS) 2 do Cruzeiro conta com um serviço que garante mais comodidade aos usuários. Trata-se do QR Code (código de barras digital), que permite o acesso a informações sobre o estoque de medicamentos, o horário de funcionamento e a localização da farmácia. O sistema possibilita a redução do tempo na fila de espera por atendimento na farmácia, a garantia do acesso ao medicamento pelos pacientes e a melhoria de condições do serviço prestado.

O sistema proporciona economia de tempo e comodidade aos usuários | Foto: Breno Esaki / SES

Como acessar

Os usuários possuem duas opões de acesso. Na primeira, basta aproximar a câmera do celular ou o aplicativo para a leitura do QR Code, disponível em um cartaz na própria UBS 2. O código abre automaticamente o link, que deve ser pressionado para dar acesso ao site da farmácia da unidade.

A segunda alternativa é acessar o navegador, no computador ou no celular. “Com esse acesso direto, os usuários já não precisam se deslocar até a farmácia da UBS 2 para consultar o estoque de medicamentos; basta ter internet em casa ou em qualquer outro lugar”, explica o gerente de Serviços de Atenção Primária 2 do Cruzeiro, Bruno Pereira.

Melhora no atendimento

“Além disso, os profissionais de saúde da UBS 2 podem acessar as informações, no momento do atendimento, para facilitar a escolha dos medicamentos a serem prescritos, considerando a disponibilidade do estoque, e melhorar a adesão do paciente ao tratamento”, pontua farmacêutica Samira Dearmas.

 “A ideia surgiu quando percebi que muitos usuários compareciam desnecessariamente à unidade apenas para obter informações sobre a disponibilidade de medicamentos”, conta a estagiária de farmácia da Universidade de Brasília (UnB) Bruna Martins Goulart.

O abastecimento do sistema, feito tanto pela farmacêutica quanto por técnicos da farmácia, ocorre de acordo com a demanda do estoque. Quando há reposição ou caso a medicação esteja indisponível, esses profissionais atualizam as informações no sistema. “Desse modo, temos uma real noção do que está no estoque”, ressalta Bruno Pereira.

* Com informações da Secretaria de Saúde (SES)