16/10/19 10:24
Atualizado em 16/10/19 às 16:23

Artesãos recebem carteiras profissionais da Setur

Documento permite que artistas participem de eventos do Programa do Artesanato Brasileiro (PAB) e da Secretaria de Turismo

Foto: Luís Tajes / Setur

O trabalho de 70 artesãos que atuam nas regiões administrativas de Brasília, do Guará, do Riacho Fundo II e de Santa Maria foi reconhecido em uma cerimônia realizada pela Secretaria de Turismo (Setur), nesta terça-feira (15). A titular da pasta, Vanessa Mendonça, entregou pessoalmente carteiras aos que se inscreveram em um mutirão cadastramento.

O documento possibilita aos artesãos pleitear espaço para expor seus produtos em eventos promovidos pela Setur e pelo Programa de Artesanato Brasileiro (PAB). Desde o início deste ano, a secretaria tem trabalhado junto aos organizadores desses eventos no sentido de garantir espaço para que profissionais do DF comercializem seu trabalho.

R$ 500 milRenda movimentada por artesãos do DF em eventos locais e nacionais realizados neste ano

A iniciativa já apresenta resultados. Em 29 eventos locais e nacionais, 402 artesãos movimentaram quase R$ 500 mil. “Nós desejamos que todos exponham e comercializem seus trabalhos para brasilienses e turistas do Brasil e do mundo”, afirmou a secretária de Turismo. “Queremos e devemos gerar empregos para cada um dos artesãos. Todos têm talento, mas precisam de oportunidade e pontos de venda”.

Movimento comercial

Atualmente, o Distrito Federal conta com cerca de 11 mil artesãos. Desse total, 1.366 estão cadastrados no Plano Piloto, Guará, Riacho Fundo II e Santa Maria. Em nível nacional, o artesanato, segundo o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), movimenta R$ 50 bilhões por ano, sendo responsável pelo sustento de 10 milhões de pessoas.

11 milTotal aproximado de artesãos do DF

 “Um artesão não é apenas uma pessoa que gera emprego e renda para si mesmo, mas que gera renda para toda a sua família e sua vizinhança”, ressaltou o presidente da Federação das Associações de Artesanato do DF, Herbert Amorim. “A Secretaria de Turismo tem sido uma grande aliada na busca de espaços.”

“Um artesão não é apenas uma pessoa que gera emprego e renda para si mesmo, mas que gera renda para toda a sua família e sua vizinhança”Herbert Amorim, presidente da Federação das Associações de Artesanato do DF

Também presente à cerimônia de entrega das carteiras aos artesãos, o secretário-executivo da Setur, Estêvão Reis, reforçou a ação de sua pasta:  “Sabemos da importância dos artesãos como artistas e como agentes de desenvolvimento econômico do DF. Por isso, a Secretaria de Turismo tem canalizado esforços para esses profissionais”.

* Com informações da Setur