18/12/19 14:01
Atualizado em 18/12/19 às 15:11

Governos estão de mãos dadas pelas pautas sociais

Nesta quarta-feira (18), a primeira-dama do DF, Mayara Noronha, prestigiou o lançamento do Projeto Sinais, do governo federal, com políticas para portadores de deficiência auditiva  

Mantendo a política de integração e convergência nas pautas sociais com o governo federal, a primeira-dama do Distrito Federal, Mayara Noronha, participou da cerimônia de lançamento do Projeto Sinais, nesta quarta-feira (18), no auditório do Ministério da Cidadania. A iniciativa tem como objetivo promover o desenvolvimento integral, a formação humana e a autonomia de pessoas surdas nos programas de transferência de renda da União. 

Mayara Noronha compôs o dispositivo ao lado da primeira-dama do Brasil, Michelle Bolsonaro; do ministro da Cidadania, Osmar Terra; do ministro em exercício da Educação, Antonio Paulo Vogel; do secretário do Esporte, Décio Brasil; e da deputada federal Carmen Zanotto. 

O Projeto Sinais vai estimular o desenvolvimento de novas habilidades e oportunidades a pessoas surdas a partir da disseminação da Língua Brasileira de Sinais (Libras). Serão contempladas crianças a partir dos seis anos e pessoas dos municípios com maior número de surdos inseridos no Programa Bolsa Família. Outra base do programa são atividades culturais e esportivas e de múltiplas vivências.

Em seu discurso, Mayara Noronha elogiou ações e atitudes de governo para mulheres que se destacam. “Sou apoiadora de todos os projetos de iniciativa do governo federal e admiradora dos projetos da primeira-dama do país, Michelle Bolsonaro. O assunto [surdos e deficientes auditivos] nunca foi tão discutido. Nunca se viu tanta gente se unindo para incluir o público minoritário e dar a autonomia que essas pessoas precisam”, disse Mayara.  

O ministro Osmar Terra, por sua vez, se disse feliz com o projeto e prometeu empenho do ministério. “Vamos trabalhar pelo os que mais precisam. Se iluminou a questão dos surdos no Brasil. Uma questão que não era vista antes”, disse.

Michelle Bolsonaro agradeceu a parceria com a primeira-dama do DF e avisou. “Neste governo ninguém vai ficar para trás. Sonho com o dia que o surdo não se sinta mais um estrangeiro em sua própria nação. É para isso que estamos trabalhando”. 

O encerramento da cerimônia ocorreu com a apresentação musical de alunos do  Centro Educacional de Audição e Linguagem / Ludovico Pavoni (CEAL-LP). A instituição atende diariamente 420 crianças e adolescentes com deficiência (auditiva/intelectual e autismo) e suas famílias, gratuitamente, priorizando ações que garantam a inclusão social.

Galeria de Fotos